ZOONOSES

Nos atendimentos veterinários, quando diagnosticada uma doença no animal, um dos questionamentos do tutor é se a doença pode ser transmitida a ele. Sim, existem doenças que podem ser transmitidas a nós, entretanto, não devemos teme-las a ponto de querer nos livrar de nossos animais de estimação, para muitas delas há prevenção e tratamentos disponíveis.

Zoonose é o termo utilizado para definir quando uma doença pode ser transmitida entre seres humanos e animais. Importante ressaltar que as pessoas que ficam doentes por esses agentes infecciosos, geralmente são pessoas que possuem o sistema imunológico comprometido, como crianças, idosos, portadores da síndrome de imunodeficiência adquirida (AIDS), pessoas que fazem tratamento para câncer ou alguma outra doença que comprometa a imunidade.

A transmissão dos agentes infecciosos aos seres humanos pode ser por contato direto com os animais de estimação, mordedura, arranhões ou por contato com suas fezes ou outros fluidos corpóreos. Outras doenças podem ser compartilhadas através de vetores (pulgas, carrapatos, mosquitos…) ou pelo ambiente.

Os problemas gastrointestinais ocorrem com maior prevalência nos atendimentos e, destes, há potenciais riscos para nós, seres humanos, causando vômito, diarreia, anemia e déficit de crescimento.

Dos problemas dermatológicos, os fungos podem ser potenciais agentes causadores de lesões em nossa pele, mas, apenas dois fungos foram associados a infecções humana por contato direto com os animais contaminados.

Das doenças virais a Raiva ainda é a única zoonose relevante de pequenos animais, possuindo grande risco à vida, cabendo a nós o seu controle através da vacinação dos nossos cães e gatos.

Animais que possuem problemas inflamatórios respiratórios e oculares devem ser mantidos isolados das pessoas com imunodeficiências, pois, alguns dos agentes causadores dessas inflamações podem ser transmitidos a nós.

É preciso deixar claro que essas doenças são transmitidas por animais que não possuem cuidados adequados de higiene, vacinação, vermifugação, controle de ectoparasitas (pulgas, carrapatos, piolhos), animais que tem contato com outros animais de rua. Animais que são bem cuidados por seus tutores dificilmente irão transmitir alguma doença, por isso, fique sempre de olho na carteirinha de vacinação, realize vermifugação a cada 4 meses, banhos semanais, mantenha-os em local limpo e bem arejado e, o mais importante, evite que ele dê fugidinhas e tenha contato com outros animais que não possuem estes cuidados.

Até a próxima,

Eduarda.

Leia também...

Deixe um comentário