“Vou, não vou, vou, não vou….aaaaaarrrgh. Primeira viagem de avião. Lá vou eu!!!” Isso foi o que eu pensei numa manhã quente de 2003 quando embarquei  no meu primeiro voo em direção a Londrina/PR.

Salve viajantes!! Tenham muita calma nessa hora!! Aqui vão umas dicas que colecionei ao longo destes anos para que sua primeira viagem saia um sucesso.

Documentação

Cheque com dias de antecedência toda a documentação que irá precisar para o destino escolhido. Para viagens domésticas poderá embarcar com qualquer documentação válida com foto (RG, CTPS, CNH e carteiras funcionais) e para viagens internacionais, o passaporte.

Caso haja necessidade de vistos ou vacinas e para evitar levar toda aquela papelada desnecessária veja nosso post sobre documentação.

DICA:

Carregue sempre a sua passagem aérea impressa com o LOCALIZADOR (números e letras informadas na venda do bilhete) da viagem.  Resolve o transtorno caso o atendente da companhia aérea não encontre seu nome na lista de passageiros.

Preparativos da viagem

Se for comprar com antecedência ou tiver a oportunidade, você pode escolher a sua poltrona. Uma dica bacana na hora de escolher é preferir os assentos entre as fileiras 05 a 09, local onde geralmente o barulho e o balanço (em caso de turbulências) é menor, enquanto no fundo da aeronave se sente mais.

Entre as posições possíveis temos corredor, centro e janela. As janelinhas são preferíveis caso queira ir olhando a paisagem em voos diurnos. Já o corredor é meu setor predileto, já que gosto de levantar várias vezes. Não conheço muita gente que goste de sentar no meio de dois desconhecidos. Rsrs.

Se for viajar dentro do Brasil é recomendável levar alguma besteira para comer, pois dentro do avião todo o serviço de alimentação é pago. Essa dica vale também para qualquer aeroporto do mundo onde os preços são bem salgados. Uma refeição simples pode custar uma bagatela de 50 mangos.

E a mala?

Essa é minha maior preocupação quando viajo. O peso permitido é sempre um sufoco porque sou muito exagerada e sempre levo o guarda-roupa inteiro. Hahaha

Uma boa noticia é que, por enquanto, não está vigente nenhuma cobrança por bagagens, sendo somente cobrado caso o peso seja superior ao que a companhia permite.

Para viagens nacionais, América do Sul e Caribe, a franquia de bagagem liberada pelas companhias é de 23kg de bagagem despachada e para voos internacionais são 2 malas de 32kg.

DICA:

Até fevereiro de 2017, o peso da bagagem de mão, para vôos nacionais, era de 5kg, sendo que agora passou para 10kg.

É terminantemente proibido levar na bagagem de mão objetos perfurantes e cortantes, assim como venenos de toda natureza, bebidas abertas, explosivos ou inflamáveis, dentre outros. Para conferir a lista mais detalhada. Clique aqui.

Para líquidos em voos internacionais, o máximo permitido é 100 ml, mas não pague mico como eu que estava com um pote de remédio de 120 ml, porém, ele não estava cheio e achei que conseguiria viajar com ele na bolsa, e aí vem a surpresa, o que vale é o que está escrito na embalagem e não o quanto contém.

DICA:

Eu sempre coloco uma fitinha ou um lencinho amarrado na mala para facilidade na identificação no desembarque.

DICA 2:

Há relatos de passageiros que tiveram os cadeados abertos das suas malas por chaves universais e perdido itens. O ideal é pedir no balcão do check in para a atendente um lacre para deixar sua mala mais segura. Como cada lacre possui numeração própria é interessante tirar uma foto dele.

Exemplos de lacres de segurança oferecidos pelas companhias aéreas podem ser vistos AQUI.

Ana, quanto tempo antes chegar ao aeroporto?

Tudo vai depender do aeroporto que for embarcar, as companhias aéreas pedem 1h de antecedência para viagens nacionais e para internacionais 2 horas antes.

Porém, caso vá embarcar de um aeroporto de fronteira, é pedido uma hora a mais em cada tipo de viagem, devido todos terem obrigatoriedade de passar pela Receita Federal, e normalmente há muita fila, e as companhias não se responsabilizam caso haja atraso na esteira da Receita. Eu como desesperada que sou sempre me programo mais uns 40 minutos mais.

Check-in

Sei que todos já ouvem essa palavra antes até da compra da passagem, e bate aquele desespero, o que fazer no tal do check-in? Rs

O check- in é o momento de confirmação do seu embarque no voo. Chegando no aeroporto vá direto ao balcão da Cia. aérea que irá viajar, vai ser necessário apresentar a documentação de viagem e também despachar sua bagagem. Caso queira adiantar o processo, pode fazer o check-in direto no site e apenas entregar as malas no balcão.

DICA:

Antes do embarque terá que passar pelo raio-x, onde será necessário colocar suas malas na esteira para fiscalizar o que está levando. Meninas, já coloquem na bandeja todas as jóias e até mesmo seu sapato se conter algum metal, já para os meninos os cintos.

Depois de realizado esse processo, vá até o portão de embarque indicado no bilhete e entregue para a atendente.

DICA:

Cuidado com as alterações de portões de embarque, que podem mudar sem ao menos avisar aos passageiros, por isso, fique sempre atento aos painéis espalhados no aeroporto.

Dentro do avião

Entre e verifique o número da sua poltrona impressa no cartão de embarque e se acomode. Pode acontecer de chegar e ter alguém sentado no seu banco, para evitar transtornos chame a comissária de bordo.

Não se esqueça de respeitar os avisos dados na aeronave, coloque os cintos e desligue os aparelhos eletrônicos. Algumas companhias permitem notebooks e celulares em modo avião, sem precisar desligar durante todo o voo, o que permite tirar uma bela foto nas alturas.

DICA:

Durante a decolagem e o pouso pode-se ter a sensação de ouvidos tampados. Uma dica é mascar chicletes ou apertar o nariz e depois soprar. Outra saída é abrir e fechar a boca repetidas vezes.

Conexão e Escala

Sei que essas duas palavrinhas nos confundem muito na hora da compra da passagem já pensamos sobre as paradas, mas e ai? São conexões ou escalas?

Nos casos de conexão, sim, deverá descer do avião e ir até a sala de conexões procurando novamente outro portão de embarque para o próximo voo. Caso tenha alguma eventual dúvida, não deixe de perguntar aos funcionários da companhia que ficam nos corredores.

As escalas, por sua vez, também são paradas, só que aqui você não desce, fica dentro do avião, pois apenas é o tempo de desembarque e embarque de alguns passageiros.

Eu particularmente prefiro as escalas, que na maioria das vezes é mais rápida, e não é preciso ter que deslocar toooodo o aeroporto em busca do outro voo.

Seja nas conexões, seja nas escalas, na ida você só retira as bagagens no seu destino final, então não precisa se preocupar com isso, salvo em casos excepcionais em que as companhias não possuem acordo entre si.

Na volta é necessário retirar as malas no primeiro aeroporto que chegar em seu país, pois precisa passar pelo guichê da Receita Federal para que verifique se não foram adquiridos produtos fora da cota estipulada, que variam de U$ 300,00 (cidades fronteiriças como Foz do Iguaçu) e  U$ 500,00 ( São Paulo, Rio de Janeiro e na maioria dos aeroportos).

Retirada das bagagens

Para a retirada das malas, preste atenção dentro do avião o número da esteira em que o comissário de bordo irá informar ao final da viagem. Caso tenha perdido, todas esteiras estarão identificadas com o número do voo e o ultimo destino de onde vem a aeronave. Se seguir a dica da fitinha vai encontrar mais fácil a sua mala. 😉

Verifique bem se não houve nenhum dano na sua maleta, pois caso tenha alguma estrago, comunicar a companhia aérea antes de ir para a casa.

E aí? Preparados? Então apertem os cintos e boraaaa viajar!!!!

Leia também...

Deixe um comentário