VITAMINA D. Vitamina ou hormônio?

Olá pessoal, hoje vim falar a respeito da VITAMINA D, o que sua deficiência pode causar e a importância de uma suplementação adequada. Mas primeiro preciso que entendam o porque muitos estudioso já consideram essa “vitamina” como um hormônio.

As vitaminas são compostos orgânicos essenciais para que nosso corpo possa manter o funcionamento metabólico adequado. No geral as vitaminas devem ser ingeridas, tendo como fonte, muitas vezes, os alimentos. Logo, foi um grande erro classificar a Vitamina D3 como “vitamina”, pois a mesma tem toda sua metabolização a partir de um processo que necessita essencialmente da ação do sol.

Sua produção é realizada da mesma forma que hormônio no corpo humano, sendo assim, deveria ser melhor considerada como tal, um hormônio.

Toda vez que falamos de suplementação de algum fator deficiente, devemos suplementá-lo para que seja feito da mesma forma a qual é naturalmente obtida no corpo, então vai aí UM ALERTA: NÃO COMPRE EM HIPÓTESE ALGUMA, VITAMINA D EM FARMÁCIAS, pois não se administra essas substâncias em cápsulas, mas sim injetável, em gel de alta absorção pela pele, ou em gotas sublinguais. Pois desta forma estaremos fazendo com que ela seja absorvida diretamente na corrente sanguínea como necessita para exercer sua função.

Vitamina D

Vitamina D

Pessoas com pigmentação escura da pele podem precisar de 20-30 vezes mais exposição solar que pessoas de pele clara para gerar a mesma quantidade de vitamina D, por isso o câncer de próstata é mais frequente em homens negros, explica-se devido a simples deficiência generalizada de luz solar.

Nível suficientes de vitamina D são essenciais para absorção de cálcio nos intestinos, sem vitamina D suficiente, seu corpo não consegue absorver o cálcio, tornando os suplementos de cálcio inúteis. Esse então é mais um exemplo de dinheiro jogado fora, primeiro precisar saber como está a vitamina D para após isso suplementar o cálcio.

DOENÇAS E CONDIÇÕES CAUSADAS PELA DEFICIÊNCIA DE VITAMINA D:

Osteoporose, geralmente causada por deficiência de vitamina D que provoca deficiência na absorção de cálcio;

Raquitismo na infância, devido à falta de calcificação do ossos;

Prejudica a produção de insulina pelo pâncreas, agravando o Diabetes tipo 2;

Bebês que recebem suplementação de vitamina D ( 2.000 Unidades/dia) tem um risco 80% menor de desenvolver diabetes tipo 1;

A depressão, esquizofrenia, câncer de próstata, mama, ovário e cólon são frequentes em pessoas com deficiência de vitamina D;

A vitamina D é essencial para as gestantes, pois a falta dela pode levar a abortos no primeiro trimestre e no final da gravidez pode favorecer a pré-eclâmpsia e aumenta as chances da criança ser autista;

Sendo assim, devemos investigar se temos essa deficiência, e para isso existe um exame indireto realizado no sangue que consegue detectar a concentração de vitamina D3 no sangue, mas saiba que se você não tem o costume de ter uma exposição solar de pelo menos 20 minutos, sem protetor solar, pois o mesmo por mais fraco que seja ( FPS 8) bloqueiam em 95% a capacidade de seu corpo de gerar vitamina D, então se esse for o seu caso, muito provavelmente estará com deficiência desse hormônio considerado um dos mais importantes do corpo humano por renomados cientistas. Lembrando que os saudáveis raios de luz solar natural que geram vitamina D, não atravessam vidro, e por isto, seu organismos não produz vitamina D quando você está no carro, escritório, ou em casa.

Apesar de estar presente em alimentos de origem animal, esses alimentos não possuem a quantidade de vitamina D que o organismo precisa, como foi dito anteriormente. Por isso, para evitar a carência da substância é importante tomar de 15/20 minutos de sol ao dia. Braços e pernas devem estar expostos, pois a quantidade de vitamina a ser absorvida é proporcional à quantidade de pele exposta. Devido a rotina da maioria das pessoas e o fato de não poder fazer uso de filtro solar, isso se torna inviável, por isso a importância de analisar a necessidade de cada indivíduo individualmente.

Sendo assim, procure orientação médica e sabia como anda a concentração de vitamina D em seu organismos, evitando inúmeras doenças e adquirindo mais qualidade de vida.

Beijinhos e até a próxima,

Flávia Caldeira

Leia também...

1 comentário

Avatar
Jessica Cordovez 28 de novembro de 2015 - 03:29

Ola Dra.
Sempre acompanho o blog gostaria de fazer duas perguntinhas ,ate porque eu estou fazendo acompanhamento medico e exames porcausa da minha mudança de habitos alimentares que tive que mudar. Pois estava bem acima do peso a mais ou menos 1 ano atras,e deu nos meus exames vitamina D baixa. Onde eu moro faz pouco sol porem estou comendo alguns alimentos ricos com vitamina D que faz bem para minha dieta. Meu cabelo cai muito . Mas embora falando sobre excesso de peso, os obesos costumam apresentar déficit da substância?
E como explicar o elo da insulina com o diabético?

Responder

Deixe um comentário