Não importa se é a primeira ou a décima viagem, nossos pensamentos estão sempre ao orçamento, aos dias que vamos ficar e locais que queremos conhecer. No entanto, esquecemos de um item que está presente em todos os momentos e para onde vamos: a segurança.

Sempre vêm as perguntas; é seguro esse lugar? Os hotéis são seguros? Posso passear a noite tranquilamente?

Salve viajantes!!! Aqui sua colunista com mais dicas práticas e aprendidas nas minhas andanças.

1 – Seguro Viagem

Sei que parece bobo, mas todo mundo esquece o seguro viagem.  Ele pode salvar sua vida e sua carteira e o valor não é tão grande como para ser sentido e a tranquilidade compensa.

Independentemente de ser nacional ou internacional, é aconselhável fazer, lembrando que existem destinos como Europa que é obrigatório.

Muita gente não sabe, mas o seguro não cobre apenas problemas ligados à saúde, como também com bagagens. Existem várias opções de coberturas e algumas operadoras de cartões também oferecem.

Meus clientes já tiveram que usar e agradeceram a economia, principalmente no exterior.

DICA Atenção!! Se estiver assegurado por seu cartão de credito, lembrem-se, as operadoras só assistem o titular do cartão.

2 – Documentação e dinheiro

O seu maior bem de viagem além de seus pertences são seus documentos pessoais e pode acreditar sem eles você não faz nada e nem vai para lugar nenhum. Guarde-os a sete chaves.

Existem algumas pochetes internas que podem usar para manter seu dinheiro e até mesmo documentos dentro dela e ficam escondidinhas de eventuais ladrões.

Com relação ao dinheiro, distribua-o em dois ou três lugares. Se estiverem acompanhados, dividam e assim sempre terão uma reserva, caso um imprevisto aconteça.

DICA Levar uma cópia do RG em viagens nacionais e passaporte em viagens internacionais. Muitos lugares aceitam apenas a cópia, assim podendo deixar a documentação toda no cofre do hotel.

pochete 

3 – Bagagem

Extravio de itens na bagagem é um assunto sempre sensível.

Minha dica é colocar os itens de valor na mala de mão que está sempre comigo. Uma mochila também faz o seu trabalho, porém eu prefiro a primeira.

Olha, eu nunca tive nenhum problema de abrirem minha mala ou algo assim, mas sempre me precavi.

Se for despachar mala recomendo, além do cadeadinho (que pra ser honesta não é muito seguro, pois já descobriram a maneira de abrir as malas e deixá-los intactos), são os lacres fornecidos pelas companhias aéreas, que vem com número de identificação.

DICA Não esqueçam de tirar fotos deles, para poder ter uma prova, caso sua mala seja aberta e o lacre perdido.

Plastificar a sua bagagem também ajuda e funciona como um “espanta ladrão”, pois só de pensar em abrir a mala já cansa.

mala plastificada 

4Meios de transporte

No seu destino é hora de providenciar o traslado do aeroporto ou rodoviária até seu hotel.

Caso queira comodidade e segurança 100% eu recomendo pagar um pouquinho mais e adquirir um transfer com uma empresa especializada em receptivo, que são aquelas pessoas com plaquinhas com seu nome ou nome da empresa te esperando no portão de desembarque.

Uma opção mais em conta é procurar táxis credenciados ou o aplicativo UBER. Evite aqueles que são clandestinos, e que geralmente dizem não trabalhar com taxímetro e sim com um valor fixo da corrida.

Muitos países possuem carros sem credenciais. Desconfie. Usei um desses na ida para o hotel em Buenos Aires e saiu mais caro com a volta com taxímetro ligado.

Viajando e aprendendo.

5- Pertences durante a viagem

Quando for reservar o hotel, verifique se eles possuem cofres, pois é nele que irá deixar todo o seu dinheiro e objetos de valores. A senha é criada por você o que dá mais segurança na hora de sair do hotel.

Em muitos hotéis o cofre é gratuito, se não for, recomendo que pague. Use e abuse dele deixando tudo lá. A idéia é sair com menos dinheiro possível, levando apenas o que vai usar no dia.

Por mais que esteja em um lugar que se diz “super seguro”, não é nenhuma novidade ter algum batedor de carteira, por isso evite sair com todo o dinheiro e também com o celular na mão.

DICA Sempre converse com o recepcionista do hotel, que geralmente conhece os arredores, podendo lhe dar dicas sobre as regiões mais seguras.

6 – Infecção Alimentar

Não importa se a viagem é para dentro ou fora do Brasil, a alimentação é um fator muito importante, já que pode estragar dias de viagem e ninguém se preocupa muito com isso.

Preste muita atenção com comida muito temperada ou produtos nunca ingeridos antes porque nosso organismo pode reagir a essas mudanças.

Uma boa saída é levar na mala um saquinho com sal de frutas e alguns remédios próprios para problemas estomacais.

Como o clima e a região também podem afetar a sua saúde, é aconselhável levar remédios para dores, gripe, curativo, etc.

E lembre-se, independente de onde estiver, se hidrate muito e carregue sempre uma garrafinha de água.

Melhor sempre se prevenir.

DICA Consulte previamente se precisa tomar alguma vacina, mesmo quando não seja obrigatória para entrar no país. Isto porque muitos lugares tropicais ou que possuem um sistema de saúde precário podem transmitir viroses ou doenças parasitárias. Uma picada dói na hora e a doença pode te acompanhar por muito tempo.

Seguindo essas rápidas dicas evitamos ao máximo o risco de encurtar a nossa viagem. Mas lembre-se: turista é turista, e como tal é sempre reconhecido e chama a atenção, então não dê chance para o azar.

Curta suas férias, mas com responsabilidade!

Leia também...

Deixe um comentário