VIAGEM GASTRONÔMICA – AMAZÔNIA

BOM DIA!!!! Amores, hoje não falarei de um estado específico, mas sim de uma região que compreendo os estados do Amazonas, Tocantins, Roraima, Rondônia, Acre e Amapá. Mas isso tudo não é a região norte do país? Quase, não se esqueçam do Pará, mas sobre esse estado falarei em uma próxima oportunidade.

Mas por que falar de tantos estados em uma só matéria? Porque são estados que possuem uma cozinha muito semelhante e não possuem características distintas entre um e outro. A culinária da Região Amazônica é uma das que mais preservam sua origem, graças à fartura e variedade de ingredientes locais e o isolamento em relação a outras regiões do país. Fortemente marcada pela cultura indígena, a comida dessa região sobre grande influência dos portugueses e dos africanos.

Na cozinha amazonense utiliza-se muita fruta, mandioca e peixes dos rios. Entre as espécies de pescados mais apreciadas estão o tambaqui, o matrinxã, o jaraqui, o pacu, o pirarucu, o surubim, o filhote e o tucunaré. Eles são preparados nas mais diversas formas: assados na brasa ou no forno, em caldeiradas, cozidos ou fritos. Como temperos básicos tem: o sal, salsinha, limão, coentro e cebolinha. O leite de castanha-do-pará e o leite de coco entram no preparo dos peixes cozidos e nas caldeiradas.

Peixe na brasa

Peixe na brasa

Para acompanhar o pescado, há dois tipos de molhos: o arubé (feito com sumo de mandioca fervido, sal pimenta-malagueta, alho e ervas aromáticas) e o de tucupi (elaborado do sumo da mandioca-brava). As farinhas também são muito utilizadas, sendo a mais apreciada a farinha de Uarini, feita com mandioca ralada e enrolada a mão para formar bolotas. Tem também o piracuí – uma mistura de peixe assado e socado no pilão com farinha de mandioca até formar uma farofa homogênea – e a farinha-d’água. As pimentas estão presentes para dar um toque mais picante no prato, e há vários tipos delas, como a murupi, a malagueta e a pimenta-de-cheiro.

Farinha de uarini

Farinha de uarini

Nas mesas do café da manhã o que não pode faltar é a tapioca e a pamonha. As frutas mais utilizadas nos preparos de sobremesas e sucos são o bacuri, a pupunha, o cupuaçu, a graviola, o patauá, a manga, a bacaba, o açaí, o buriti, o taperebá e o araçá. O tucumã é uma fruta oleosa usada para fazer o sanduíche muito famoso da região, o Caboclinho, que quando servido com queijo coalho derretido recebe o nome de X-caboclinho. Outra comida típica é o tacacá, uma espécie de sopa servida em cuias feita com tucupi, camarão seco, goma de mandioca e folhas de jambu.

Frutas do Amazonas

Frutas do Amazonas

ACRE

A culinária do acre sofreu muita influência dos imigrantes nordestinos, que foram para esse Estado atraídos pela riqueza gerada pela extração do látex. Vatapá e carne de sol com macaxeira foram a herança nordestina deixa por esses imigrantes. Os ingredientes mais utilizados são o pato e peixes como o tambaqui, o filhote e o pirarucu. Dentre os pratos mais consumidos estão a costela de tambaqui e o pirarucu de casaca.

RORAIMA

A gastronomia roraimense utiliza os mesmo ingredientes encontrados nos demais Estados da região Norte, como as frutas oleaginosas, a mandioca e os peixes de água doce. Da mandioca obtemos a farinha de tapioca, o carimã (farinha de tapioca bem mais fina) e o bolo de macaxeira. Os peixes dão origem à saborosas caldeirada de tucunaré, a damorida (peixe assado no espeto em um caldo de folhas e pimenta-malagueta, passado na farinha de jiquitaia – pimenta-malagueta seca e moída), peixe moqueado e tambaqui recheado e assado na telha.

AMAPÁ

Além de utilizar os ingredientes típicos da região Norte, como peixes de água doce, frutas e mandioca, o Amapá conta com peixes e frutos do mar. Dentre os pratos característicos deste Estado, podemos destacar o tucunaré ou gurijuba na brasa. Preparações com açaí são comuns, seja no mingau, em doces, sorvetes ou para acompanhar camarão, peixe ou charque, misturado com farinha de tapioca.

RONDÔNIA

A cozinha rondoniense é baseada nos peixes dos principais rios da região, como Madeira, o Mamoré, o Guaporé e o Ji-Paraná. Surubins, tucunarés e tambaquis, entre outros peixes, são temperados com cebolinha, salsinha, alfavaca, pimentas e murupi. Os preparos mais comuns da região são as caldeiradas e os peixes na brasa, acompanhados de farinha de maniçoba. Com o cupuaçu são feitos doces e bolos.

TOCANTINS

A culinária do Tocantins é um pouco diferente dos demais Estados da região Norte por ser um Estado novo, criado pela constituição em 1988. Teve influência de mineiros e paulistas, além dos povos indígenas, portugueses e africanos. As receitas típicas são o arroz cerigado (arroz cozido com carne-seca), o arroz com pequi, feijão tropeiro, galinhada e o peixe na telha. O açafrão-da-terra é usado para temperar e dar cor ao arroz. Peixes como a corvina, o matrinxã, o pintado e o tucunaré são as estrelas da culinária tocantinense.

Culinária amazonense

Culinária amazonense

BOLINHO DE PIRARUCU E BATATA

Rende 24 unidades

Ingredientes

  • 400 g de pirarucu dessalgado, limpo e desfiado
  • 3 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 2 dentes de alho picados
  • 1 cebola grande
  • Sal a gosto
  • Pimenta-do-reino moída a gosto
  • 2 colheres (sopa) de salsinha picada
  • 2 colheres (sopa) de coentro picado
  • 500 g de batatas
  • 1 ovo
  • 3 xícaras (chá) de óleo para fritar

Modo de preparo

  1. Dessalgue o pirarucu. Desfie-o e reserve.
  2. Em uma panela, aqueça o azeite e refogue o alho, a cebola, o sal, a pimenta, a salsinha e o coentro. Mexa bem, acrescente o pirarucu e refogue.
  3. Cozinhe as batatas e passe-as no espremedor.
  4. Junte as batatas espremidas e o ovo ao pirarucu refogado e misture até obter uma massa homogênea. Acerte o sal.
  5. Modele bolinhos com as mãos e frite-os em óleo quente até dourarem. Escorra-os sobre papel-toalha e sirva quente.

SEGREDINHO: dessalgue o pirarucu deixando-o em água suficiente para cobri-lo de um dia para o outro na geladeira. Troque a água 2 a 3 vezes durante esse período.

bolinho de pirarucu e batata

MOJICA DE TAMBAQUI

Serve 6 pessoas

Ingredientes

  • 1 limão cortado em 4 partes
  • 4 xícaras (chá) de água
  • 5 dentes de alho picados
  • ½ colher (chá) de estragão
  • Pimenta-do-reino moída a gosto
  • Sal a gosto
  • Óleo para untar
  • 1 tambaqui limpo de 3 kg
  • 4 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 1 cebola picada
  • 2 colheres (sopa) de coentro picado
  • 1 ½ litro de água
  • 1 xícara (chá) de farinha de mandioca

Modo de preparo

  1. No processador ou liquidificador, bata o lima e a água. Coe e bata novamente com 3 dentes de alho, o estragao, a pimenta-do-reino e o sal.
  2. Deixe o peixe marinando nesse tempero por 20 minutos. Tire o peixe do tempero, seque-o com papel-toalha e coloque em uma assadeira untada com óleo. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno preaquecido a 180°C, por cerca de 20 minutos. Retire o papel-alumínio e asse por mais 10 minutos, até a carne ficar cozida.
  3. Deixe esfriar um pouco e desfie o peixe, desprezando a pele e as espinhas.
  4. Em uma panela, aqueça o azeite e refogue o alho restante, a cebola e o coentro. Adicione o peixe desfiado e refogue por mais 2 minutos. Adicione a água e deixe levantar fervura.
  5. Para engrossar, adicione a farinha aos poucos, mexendo sempre, até encorpar.

mojica

 

ARROZ DE TACACÁ

Serve 2 pessoas

Ingredientes

  • 1 xícara (chá) de arroz arbóreo cozido ao dente
  • 1 xícara (chá) de tucupi
  • 50 g de camarões secos
  • ¾ de xícara (chá) de jambu cozido e picado

Modo de preparo

  1. Em um frigideira, coloque o arroz e acrescente o tucupi e os camarões, mexendo sempre. Deixe cozinhar até reduzir o volume à metade e ficar com consistência cremosa.
  2. Acrescente o jambu picado, misture bem e sirva em seguida.

arroz de tacacá

 

CREME DE CUPUAÇU

Rende 6 porções

Ingredientes

  • 1 lata de creme de leite
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 xícara (chá) de polpa de cupuaçu

Modo de preparo

  1. No liquidificador, bata todos os ingredientes por 3 minutos até formar uma mistura homogênea.
  2. Coloque a mistura em potes individuais ou em um refratário médio e deixe na geladeira por 2 horas antes de servir.
  3. Se preferir uma consistência mais firme, deixe no congelador pelo mesmo período.

creme de cupuaçu

Leia também...

Deixe um comentário