Vamos falar sobre Acne

A Acne é uma condição de pele caracterizada pela presença de cravos e espinhas. Afeta muitos jovens e cada vez mais mulheres e homens adultos. É influenciada principalmente pela genética e hormônios sexuais, porém fatores como o stress, uso de certos cosméticos e a alimentação também podem contribuir. Alguns tipos de suplementos nutricionais, pré-hormônios, implantes hormonais e anabolizantes, têm papel direto no quadro e grau da acne de muitas pessoas. 

O mecanismo de formação da acne está relacionado com o aumento da secreção das glândulas sebáceas e consequente formação de comedos (cravos). Estas condições favorecem a proliferação de bactérias e inflamação local, com surgimento das pústulas (espinhas). Em alguns casos há formação de nódulos e cicatrizes difíceis de serem tratados. 

Geralmente o quadro se inicia com a puberdade, e pode se arrastar até a vida adulta, devido a fatores hormonais, alimentares e o stress. Por esta razão, uma investigação completa dos hábitos de vida e exames complementares do paciente é importante.

Tratamento da acne

O tratamento varia de acordo com o grau da doença  e envolve desde medicamentos de uso local e antibióticos, até medicações como a isotretinoína (Roacutan®). Uma dieta adequada, suspensão  de certos suplementos e anabolizantes pode ser fundamental para o tratamento. 

Hoje em dia, sabemos que o uso de certas pílulas anticoncepcionais que possuem substâncias antagonistas de hormônios masculinos podem ser adjuvantes no tratamento da acne, porém o risco benefício deve ser sempre pesado em cada caso. 

Procedimentos estéticos como a luz de LED, Peelings de ácido Retinóico e a Luz Intensa Pulsada podem ajudar na melhora mais rápida das lesões. As cicatrizes residuais podem ser tratadas com procedimentos dermatológicos como o Microagulhamento, Laser de CO2  e  Preenchimentos, além de pequenas cirurgias. 

Evite tratamentos caseiros ou recomendados por sites leigos da internet. Procure sempre um médico Dermatologista para indicar o que é melhor para você!

Até a próxima,

Anelisa Ruaro.

Leia também...

Deixe um comentário