traição

Tentei pensar em diversos títulos para este texto. Até consegui formular alguns da qual me agradaram, mas conforme fui escrevendo sobre o assunto, percebi que eu poderia colocar qualquer complemento em forma de palavras no título, que o foco estaria apenas em uma: TRAIÇÃO. Decidi deixá-la sozinha.

Identifico o conceito de traição muito subjetivo, cada pessoa possui um olhar e um direcionamento para o qual é o comportamento de trair. Por exemplo, algumas pessoas consideram a traição apenas o ato consumado, outras à conversa, à busca ou até ao pensamento. Por isso que definir o que envolve a traição se torna complicado. Deixo em aberto para vocês, leitores, colocarem o seu conceito de traição.

A traição é uma situação muito dolorosa para quem foi traído. Traz à tona diversos sentimentos e pensamentos, causando uma turbulência nas emoções. Pensamentos como:

“O outro não me ama”

“Onde eu errei”

“O outro não presta”

“O outro não me merece”

“Eu não merecia isso”

“Eu não sou boa (bom) o suficiente”

“Sou horrível”… etc.

Entre outros pensamentos que desestabilizam a autoestima e a autoconfiança. A dor está na confiança que foi depositada na outra pessoa, e ela foi ameaçada com a decepção. Um juramento de exclusividade mútua, e sem o outro concordar, foi inserido uma terceira pessoa, obrigando a dividir a pessoa que amamos com outra da qual não fomos consultados.

Com a presença de sentimentos negativos, surgem diversas dúvidas:

“Será que eu continuo com a pessoa que me traiu?”

“É possível “perdoar”?”

“Vai acontecer novamente? Quem trai uma vez, trai duas?”

Então vamos por partes:

O QUE FAZER QUANDO A TRAIÇÃO É DESVENDADA

O primeiro passo é a conversa entre a pessoa que traiu e a pessoa traída. Uma conversa para identificar o que aconteceu nesse percurso do relacionamento, não para achar culpados, mas para tentar compreender e identificar qual é o objetivo dos dois, o que significou a traição para quem a cometeu, falar como se sentem nessa situação, expressar emoções, tentar identificar cada um o que querem, quais são suas vontades e reavaliar comportamentos e o próprio relacionamento.

Essa tarefa não é fácil, pois muitos sentimentos negativos poderão estar presentes.

De quem é a culpa pela traição?!

Focar apenas nela, em culpar o outro ou se culpar só vai dificultar mais esse processo. Cada contexto é singular, não podemos padronizar quem é culpado em uma traição. Logicamente quem traiu pode ter o seu erro pontuado, pois, mesmo se tem problemas com o outro, há a possibilidade de outros caminhos que não sejam a infidelidade, e isso é importante ser reconhecido pelo traidor, para que entenda os sentimentos da pessoa traída, e consiga lidar melhor com essa situação, que pode ser muito desgastante e sofrida.

Nem sempre o casal consegue ter essa conversa sem mágoas. Ela é muito difícil, mas importante. Em muitos casos, a procura de um terapeuta de casal pode ajudá-los.

UMA VEZ INFIEL, SEMPRE INFIEL?

Não necessariamente, irá depender de cada pessoa, pois não podemos esquecer que cada um é único e possui as suas caraterísticas.

Trair pode estar associado a infelicidade do relacionamento, uma característica da pessoa ou até um descontrole emocional. O que levou a trair que irá influenciar se a traição pode não acontecer mais ou que continuará presente.

Também as consequências futuras estarão influenciando nisto, pois uma traição sem consequências negativas para o traidor, poderá manter este comportamento.

É POSSIVEL PERDOAR?

Identificando o que a pessoa traída pretende, se vale a pena insistir e enfrentar esse desconforto que a traição ocasionou.

É possível continuar com o mesmo relacionamento, reconstruindo a confiança e a intimidade, mas pode ser um processo lento e um pouco sofrido, pois o pesadelo da traição pode persistir por algum tempo, com sentimentos de humilhação, raiva, rejeição entre outros que acabam incomodando por um tempo. Mas quando o casal juntos conversam, estabelecem mudanças, compreendem o lado de cada um e investem nessa reconstrução, é possível sim superar a traição.

Superar não significa não lembrar ou fingir que não aconteceu, pois o que aconteceu não tem como ser apagado da história, mas não trazer todo o sofrimento vivenciado sempre que houver a lembrança.

“Deixar para lá” e se calar pode não ser o melhor caminho, pois o assunto e os sentimentos irão reaparecer em momentos que o casal não estão bem, atrapalhando de resolver problemas futuros que não possuem relação com a traição acontecida.

Uma traição não acontece apenas quando esgotou as possibilidades entre o casal, ou quando não existe mais o amor. São diversos os motivos, podendo ser uma vingança, raiva, carência, vício sexual, compulsão, auto sabotagem, conflito pessoal que estão também relacionados com a cultura e a educação de cada um.

Para a pessoa que foi traída identificar se é possível perdoar e superar, é essencial avaliar seus valores e prioridades. Para isso requer um autoconhecimento, e pode precisar da ajuda de um psicólogo.

Tudo dependerá de como cada um individualmente irá se sentir, se expressar e quais serão as suas vontades. Aprender com os erros e batalhar para uma mudança pode proporcionar um crescimento para o casal, como também cada um seguir seu caminho com suas necessidades e limitações.

Abraços,

Adriana Visioli

Leia também...

1 comentário

Avatar
Sara Chaves 21 de julho de 2018 - 12:30

“Será que eu continuo com a pessoa que me traiu?”
“É possível “perdoar”?”
Olá Adriana, sobre esta questão acima, meu marido me largou com 4 meses de gravidez, e logo depois descobri que fui traída, fui ao fundo do poço, minha vida tinha acabado ali, mas resumindo, depois de 8 anos voltamos a nos relacionar, eu o perdoei, pois muita coisa mudou nestes 8 anos, somos pessoas completamente diferentes e mais maduras.
Beijos!

Responder

Deixe um comentário

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.