Qual a diferença entre os tipos de arroz?

O arroz é um alimento que ocupa posição de destaque na dieta do brasileiro, sendo consumido por todas as classes sociais e por diversos povos, nas mais diferentes preparações. Seu consumo é maior na presença de leguminosas, como o feijão, tornando esta mistura uma fonte protéica de alto valor biológico (que contém todos os aminoácidos essenciais que o nosso corpo não é capaz de produzir).O arroz não contém glúten, pode ser consumido por celíacos (indivíduos que apresentam intolerância a alimentos à base de trigo, centeio, cevada e aveia), apresenta alta digestibilidade e dificilmente provoca alergias.

É possível encontrar no mercado diversas variedades de arroz: branco, integral, vermelho, arbório, basmati, cateto, jasmim, preto, selvagem e também o parboilizado. Mas você sabe qual é a diferença entre eles?

tipos de arroz

»» O Arroz branco ou polido é o mais consumido no Brasil, porém o menos nutritivo, pois, ao passar pelo processo de refino perde boa parte das fibras e vitaminas. No dia-a-dia, é utilizado em função da rapidez no cozimento, textura solta e paladar agradável.

arroz branco

»» O Arroz integral preserva a película e ogérmen, onde se concentram as fibras, vitaminas e minerais. As fibras ajudam no bom funcionamento do intestino e no controle do colesterol, além de aumentarem a sensação de saciedade.

Arroz-integral-emagrece

»» O Arroz parboilizado possui elevado valor nutricional, pois sofre um processo de cozimento dentro da casca, preservando os nutrientes e as fibras.

arroz

»» O Arroz preto apresenta grão escuro, curto e arredondado, textura firme, sabor exótico e aroma diferenciado. É rico em compostos antioxidantes, vitaminas E e do complexo B, além de proteínas e fibras. Geralmente, está presente em receitas elaboradas, como risotos, peixes de sabor acentuado, frutos do mar e carnes de caça.

arroz-preto-negro

»» O Arroz vermelho é parcialmente polido, portanto, ele retém maior número de nutrientes e a sua composição se destaca pelo alto teor de ferro e zinco. Tem sabor levemente defumado, sendo indicado para fazer bolinhos, saladas e para acompanhar carnes brancas, como peixe e frango.

arroz vermelho

»» O Arroz arbório possui boa quantidade de amido e deixa os pratos mais cremosos, sendo bastante utilizado em risotos, principalmente na culinária italiana.

arroz-arborio

»» O Arroz selvagem é o mais caro de todos, mas também o que tem a melhor composição nutricional. Possui alto teor de fibras e proteínas e baixo teor de carboidrato. Além disso, é rico em ferro.

arroz-selvagem

»» O Arroz cateto, também conhecido como ‘japonês’, apresenta grãos curtos, com grande quantidade de amido, o que confere após o preparo uma textura mais macia e cremosa.

arroz-cateto-integral

»» O Arroz basmati é advindo do Paquistão e da Índia. Seus grãos ficam bem secos e soltos, após o cozimento. É conhecido como um grão de qualidade superior. É considerado leve e acompanha pratos que levam condimentos como curry ou pilaf.

arroz-basmati

A tabela abaixo mostra a composição de macronutrientes dos tipos de arroz:

arroz_tabela

Com relação aos tipos de arroz, o tipo 1 é selecionado com relação a defeitos e o pacote possui no mínimo 92,5% de arroz inteiro, ficando sempre bonito e solto depois de cozido. Já o tipo 2 tem o dobro de defeito, ou seja, é pouco selecionado e também tem maior número de grãos quebrados, chegando a 15%, e o resultado é um arroz mais empapado e também não uniforme depois de cozido. O arroz tipo 3 tem qualidade inferior, com até 25% dos grãos com defeitos e quebrado. É um arroz mais barato, porém de menor qualidade.

Para o arroz tipo 1 e 2, cada 1 xícara (chá) do grão pede 2 xícaras (chá) de água fervente. No caso do parboilizado é necessário meia xícara (chá) a mais de água.

arroz branco e integral

Este texto foi retirado do site www.nutritotal.com.br 🙂 Para acessá-lo é só clicar AQUI 

Como diminuir em até 60% as calorias do arroz:

A receita foi testada em 38 tipos de arroz do Sri Lanka, na Ásia. Os pesquisadores que fizeram o estudo misturaram uma colher de chá de óleo de coco em água fervente, depois adicionaram meia xícara de arroz e deixaram que acontecesse o processo normal de cozimento (eles cozinharam a mistura por 40 minutos – mas constataram que 20 a 25 minutos é suficiente). Depois de pronto, o arroz ficou por 12 horas na geladeira. Pode ser reaquecido na hora de consumir 😀

Explicação: Este processo transforma o amido digerível em amido resistente. Enquanto a forma digerível é transformada em glicose (açúcar) pelo nosso organismo, que se não for utilizada, será armazenada e se transformará em gordura corporal; a resistente escapa à digestão e é fermentada no intestino grosso. Estudos recentes apontam que esse processo pode ser benéfico à flora intestinal e ainda ajudar a manter a glicemia estável.

Procure o seu NUTRICIONISTA  para saber se você pode usar essa técnica quando preparar o arroz.

arroz branco

Leia também...

Deixe um comentário

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.