TDAH e o Transtorno de Aprendizagem

Mês passado escrevi sobre o Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, e mencionei naquele texto que existiam outros tipos de problemas psicológicos que podem acompanhar o TDAH, as chamadas comorbidades. E recebi mensagens inbox com alguns depoimentos, elogios e dúvidas… E espero ajuda-los ainda mais com o texto deste mês…

É possível que um transtorno psicológico seja acompanhado por outras dificuldades que não tenham relação primária com o mesmo, mas que podem tornar o quadro mais complexo, e no caso do TDAH, os transtornos mais comuns são:

  • Transtorno Desafiador de Oposição
  • Transtorno de Conduta Antissocial
  • Adicções a drogas
  • Alcoolismo
  • Transtorno de Aprendizagem
  • Depressão
  • Comportamento criminoso
  • Transtorno de Ansiedade

Como são muitas as comorbidades, decidi discorrer sobre aquela que mais se apresenta no meu consultório, o transtorno de aprendizagem.

A aprendizagem é uma atividade complexa e muitos fatores podem interferir no seu desenvolvimento. Tanto aspectos biológicos quanto aspectos emocionais podem alterar a proficiência da criança (ou adolescente ou adulto) aprender. É importante notar que diferentes estratos sociais e culturais focam o processo de aprendizagem, o que aprender e como avaliar o processo de forma diferenciada, sendo muito importante considerar estas diferenças.

Transtorno de aprendizagem refere-se à síndrome que altera a capacidade de aprendizagem do indivíduo, mesmo se levadas em conta suas diferenças sócio-culturais e sua história de vida. Destaquei essa frase porque percebo muita gente por aí afirmando que a criança (ou o adolescente) tem transtorno de aprendizagem e sequer leva em conta o contexto do “avaliando”. Muita calma nessa hora, pessoal! Para um diagnóstico é necessário uma avaliação realizada por um profissional capacitado, algumas mudanças de hábitos, estabelecimento de combinados e regras também, antes de qualquer constatação! Ok?! 😉

Diversos sintomas estão associados além da dificuldade de aprendizagem, como por exemplo: Sentimentos de desmoralização, baixa autoestima, e déficits nas habilidades sociais. E tenho certeza que nenhum professor e nenhum responsável por uma criança desejam que ela passe por esses sintomas aí né?! Então vamos ter cautela ao rotular?! Melhor né?! 😉 Ah! Não é só a criança (ou adolescente) que sofre com o transtorno de aprendizagem, alguns adultos com o transtorno podem ter dificuldades significativas no emprego ou no ajustamento social também.

O transtorno de aprendizagem aparece associado com o TDAH e é um problema que tanto agrava quando é agravado por ele. A aprendizagem exige concentração e atenção, que ocorrem em maior frequência em situações motivadoras e a ausência da atenção dificulta a aprendizagem do portador de TDAH e, por sua vez, a ausência de aprendizagem dificulta a motivação e consequentemente a atenção, criando um círculo vicioso.

Mas quero deixar claro que embora muitos portadores de TDAH apresentem baixo rendimento escolar, não se caracterizam necessariamente como portadores de transtorno de aprendizagem, pois podem possuir a capacidade cognitiva preservada. O resultado escolar abaixo da média pode estar relacionado à dificuldade de manter a atenção e de se adaptar aos métodos pedagógicos, que exigem alta capacidade de concentração em atividades de baixa ou média motivação e por períodos extensos de tempo, que vão muito além da capacidade dos portadores de TDAH; e para ajudar o portador de TDAH, citei algumas sugestões (não é receita de bolo hein?! Cada caso é um caso!!) no texto do mês passado AQUI.

Um beijo e até o próximo texto, Thays.

Leia também...

Deixe um comentário