Socorro! Meu filho vive doente!

Estamos no outono e uma das queixas mais frequentes no meu consultório nesta época é:

Socorro! Meu filho vive doente!

As infecções respiratórias de repetição (faringites, amigdalites, otites e sinusites) são muito frequentes afetando entre 18% a 25% das crianças antes dos 4 anos de idade. Enquanto adultos desenvolvem 2 a 5 infecções das vias aéreas altas no ano, as crianças em idade escolar desenvolvem de 7 a 10 episódios no período.

O impacto dessas infecções é muito grande tanto para a criança quanto para a família. Aumenta o número de faltas na escola, atrapalha o sono e o apetite, além do alto custo com medicamentos e consultas médicas.

Grande parte destas infecções é causada por vírus e mesmo assim estima-se que cerca de 50% delas sejam tratadas com antibióticos, aumentando os custos e os efeitos adversos do tratamento além de um alarmante crescimento da resistência das bactérias aos medicamentos.

Essa predisposição a infecções em crianças acontece por uma maior exposição a agentes infecciosos nos primeiros anos de vida associada a uma fase de imaturidade imunológica que dura até os 3 a 4 anos de idade.  Até lá é provável que esses problemas incomodem com mais frequência já que a criança entra em contato com diversos tipos de vírus e ainda não tem anticorpos suficientes para se defender.  Outros fatores que favorecem as doenças nesta idade são frequentar a escola, ter irmãos mais velhos, a exposição à fumaça de cigarro ou poluição do ar, desmame precoce e algumas condições que devem ser investigadas pelo médico, como rinite, asma, refluxo gastroesofágico e aumento de tamanho das amígdalas e adenoide.

E como prevenir essas infecções?

Além de controlar os fatores que já foram citados dentro das possibilidades de cada família, o sono regular e a alimentação balanceada, a higiene correta das mãos, evitar ambientes com pouca circulação do ar, a vacinação para influenza (gripe) e a pneumocócica conjugada, a lavagem nasal com soro fisiológico além de medicamentos que o médico pode prescrever são estratégias eficazes.

Enfim, espero que estas dicas sejam úteis para atravessar esta época do ano com mais tranquilidade.

Até a próxima!!

Leia também...

Deixe um comentário