Voz saudável

Saúde vocal. O que fazer para manter a voz saudável?

Você já parou pra pensar na importância da sua voz e como ela influencia as suas relações?

A voz é uma das nossas principais ferramentas de comunicação, tanto pessoal como profissional. É como uma impressão digital, única para cada pessoa, e pode refletir o humor, as emoções e algumas características biológicas de cada indivíduo, influenciando na composição de sua imagem pessoal. No mês de abril foi realizada a Campanha do Dia Mundial da Voz visando a conscientização e promoção da saúde vocal.

Apesar do som básico da voz ser produzido pela vibração das pregas vocais, o processo de vocalização envolve outras atividades do nosso corpo como a respiração, a amplificação do som pela boca e pelo nariz e a articulação por movimentos da língua e lábios. Todos esses movimentos coordenados permitem produzir sons claros e tornar inteligível a mensagem que queremos transmitir.

Muitas pessoas não tem percepção que tem problemas na voz e, por geralmente não causarem sintomas agudos e intensos, não despertam a atenção imediatamente. A voz não é para ser fraca ou rouca, nem nas crianças! Outros sintomas que podem estar associados são cansaço ou falta de ar ao falar, perda da voz no meio de frases, dificuldade para engolir, pigarro constante, dor ou ardência na garganta.

As doenças que podem causar rouquidão vão desde problemas benignos como os nódulos ou calos, cistos, pólipos das cordas vocais até doenças malignas como o câncer de laringe. Alterações em outras regiões do nosso corpo também podem causar transtornos vocais, como o refluxo ácido do estômago. Também o mal funcionamento de alguma parte do processo de produção da fala pode afetar a voz mesmo sem alguma alteração estrutural visível.

E o que fazer para manter a voz saudável?

  • Beba água sempre, de preferência em temperatura ambiente e em pequenos goles enquanto fala. A água hidrata o organismo e melhora a elasticidade das pregas vocais, favorecendo uma emissão vocal sem tensão.
  • Tenha momentos de descanso durante o dia poupando a sua voz.
  • Enquanto estiver falando mantenha a postura ereta mas com a cabeça e pescoço relaxados, respire levando o ar até o abdômen e expandindo as costelas.
  • Evite gritar e evite a competição da fala com ruídos externos (abaixe o volume da tv, aproxime-se do seu ouvinte, use microfone quando necessário).
  • Evite pigarrear ou tossir pois isso provoca atrito entre as pregas vocais causando irritação.
  • Perceba se está ouvindo bem. O monitoramento vocal é realizado pela audição.
  • Mantenha uma alimentação saudável e regular evitando cafeína, refrigerantes, frituras e alimentos pesados, gordurosos ou condimentados. Isso ajuda a prevenir o refluxo, que é prejudicial à laringe e às pregas vocais.
  • Evite achocolatados e derivados do leite antes de usos intensos da voz, eles podem aumentam a produção de muco atrapalhando a emissão da voz.
  • Evite fumar (aqui se inclui o narguilé) e ingerir bebidas alcoólicas,. São hábitos que causam irritação nas cordas vocais e aumentam consideravelmente o risco para o desenvolvimento do câncer de laringe.
  • Evite se automedicar e evite pastilhas ou sprays anestésicos que mascaram os sintomas e favorecem o abuso vocal. Fique atento a medicações que causam sensação de boca seca.
  • E fique atento! Caso a alteração da voz dure mais de 15 dias ou em perdas vocais súbitas sem sintomas de resfriado, procure atendimento médico.

Espero que essas informações tenham sido úteis e até a próxima!

Licia Sayuri Tanaka Okamura.

Leia também...

1 comentário

Avatar
Maristela 30 de abril de 2019 - 09:02

Adorei o texto!

Responder

Deixe um comentário