Qual o problema em sentir?

Quando se é adolescente, principalmente um adolescente da geração 00, sentir é um crime, com direito a prisão perpétua na cadeia da indiferença, joguinhos e falta de reciprocidade.

Por que tanto medo? Medo de ouvir, uma só vez, seu coração, sua alma ou seu sexto sentido?

Porque machuca entender que você não é tão especial.
Que, na verdade, você é indiferente.

“Todo mundo se acha importante. Ninguém é indispensável” Uma adaptação clara das peças de Gil Vicente para os dias atuais. Chegamos a esse mundo com cupom de troca no primeiro defeito que temos.

Sentir não é um defeito. Ninguém deveria agradecer por não estar apaixonada, seja por amigos, seja por amores. Ninguém deveria compartilhar no facebook frases como: “Sortudo era o homem de lata que nada sentia” ou “ Eu já sofri, hoje sou fria”

A verdade, eu penso, é que metade das pessoas que postam esse tipo de coisa não souberam lidar com seus sentimentos no momento que deveriam.

Além do mais, ninguém está realmente interessado. Não no facebook.

Nossa, mas o que você quer dizer com isso, Gabriela?

Acima de tudo, eu quero pedir a vocês que não desistam de seus sentimentos, não anseiem por sentir o vazio absoluto do nada. A falta de reciprocidade, os joguinhos, os falsos testemunhos, as jogadas na cara machucam, machucam porque são verdades de uma geração despreparada para essa realidade.

Se alguém te machucou, agora ou há muito tempo, ouça-me, você não é pior por acreditar nessa pessoa, você não é trouxa, estúpido ou inocente. Você é humano. Sentimental e, principalmente você está vivo!

A culpa não é sua. Não realmente. E também não é da outra pessoa. Porque ela estaria sendo pior ao dizer sentir algo que não sente. Na verdade, a culpa não é de ninguém.

A situação aconteceu, supere e olhe para frente. Mas, por favor, não desista de amar ou de viver. Porque, se desistir, essa será sua verdadeira derrota.

Quer ler mais sobre o assunto? Vem cá.

Leia também...

Deixe um comentário