Quais os cuidados com meu pet no calor?

A estação mais gostosa está a menos de 30 dias para chegar, mas já estamos sentindo ela vindo muito antes, não acham? Com as altas temperaturas já na primavera, podemos ter uma prévia de como será nosso tão esperado verão.

O verão é gostoso, porém quando suas temperaturas ficam amenas, mas não está sendo assim nos últimos anos. Podemos perceber que nem os ares condicionados andam dando conta. Se nós sofremos com tanto calor, imagine nossos animais de estimação?

Alguns males podem ocorrer se não deixarmos nossos bichinhos em temperaturas agradáveis. Alguns cães e gatos, principalmente de raças com o focinho curto, podem apresentar quadros de hipertermia quando a temperatura corporal aumenta mais de 40º C.

Cães e gatos não têm glândulas sudoríparas como nós humanos, que seria uma forma de troca de calor. Para ocorrer a termo regulação corporal, os pets fazem a troca por meio da respiração, “almofadinha das patas”, e língua. Por isso é muito comum em temperaturas elevadas, ou após uma brincadeira intensa, observamos eles com a boca aberta.

Se as temperaturas estão muito altas, essa termo regulação fica prejudicada, se não estabilizadas o animal começa a ter degradação muscular e enzimáticas, entre outras alterações, podendo levá-lo ao óbito. Sendo um quadro de emergência e necessária estabilização por um médico veterinário.

Para evitarmos que isso ocorra, vai umas dicas:

  • Evite que seu animal fique exposto ao sol nos horários mais quentes, muitos deles adoram tomar um solzinho;
  • Congele água em uma Bexiga e, após, ofereça no pote d’água para seu pet se refrescar;
  • Em pet shops existem tapetes gelados que podem ajudar o animal fazer troca de calor;
  • Quando for passear, certifique-se que o chão não está quente, pois queimaduras no coxim são muito comuns quando os tutores passeiam em horários inapropriados;
  • Na hora dos passeios leve sempre uma garrafinha com água, de preferência geladinha;
  • Se seu cão fica em canil, procure fazer sombrites, ou plantar árvores ao redor. Não deixe ele preso ao sol;
  • Brincadeiras com água são sempre bem vindas!

Ahh, e não menos importante, ofereça água limpa para os animais de rua. Eles, infelizmente, não têm acesso muito fácil a água fresquinha.

Em post anterior a Dra. Suelen deu dicas de preparos de picolés para nossos animais, dê uma conferida!

Se observar que seu cão está muito ofegante e inquieto isso é um alerta!

É sinal que a temperatura corporal está aumentada e ele não está sendo capaz de normaliza-la. Molhe os coxins -almofadinhas das patas- e o corpo do animal, mantenha toalhas molhadas sobre o corpo, e leve-o imediatamente para atendimento!

Espero que gostem das dicas e aproveitem muito o verão! Até breve!

Leia também...

Deixe um comentário