Presbiacusia. Perda auditiva em idosos.

Conhece alguém que apresentou dificuldades de audição depois de certa idade? Ou você mesmo está passando por isso?

Na coluna de hoje vou falar sobre como funciona e sobre a importância da reabilitação auditiva em um dos tipos de perda de audição mais comuns, a presbiacusia. Este termo se refere ao processo natural de diminuição de capacidade de ouvir que acontece com o envelhecimento e que atinge cerca de um terço idosos. A perda de audição pode ser se variados graus de intensidade e afeta principalmente a cóclea, órgão da parte interna do ouvido que transforma a energia mecânica do som em impulsos elétricos que são transmitidos ao cérebro.

Estudos mostram que muitos dos idosos que tem perda auditiva não tem percepção do seu problema e vivencio isso no dia a dia do consultório. É comum procurarem o médico queixando-se do zumbido nos ouvidos (e até a sensação de que o barulho é dentro da cabeça) e a grande maioria refere que escuta bem sim mas não consegue entender o que foi falado. Não raro os pacientes são trazidos por familiares que percebem a dificuldade de audição antes mesmo da própria pessoa.

Esse tipo de perda de audição é progressiva e os não existe a possibilidade de o próprio ouvido recuperar os sons pedidos. Sendo assim é muito importante atentarmos para o diagnóstico precoce e a indicação de terapia para a reabilitação da audição quando necessário.

A dificuldade para ouvir causa grande impacto na qualidade de vida e tem graves consequências.
Quando não tratada, A medida que progride, afeta a comunicação e leva ao isolamento da pessoa afetada, aumentando os riscos para o desenvolvimento de distúrbios como a depressão e a demência.

O paciente com suspeita de presbiacusia deve ser avaliado por um médico otorrinolaringologista que vai indicar o melhor tratamento para cada caso. Dentre as possibilidades de intervenção, a mais comum é a da adaptação de aparelho de audição que amplifica os sons que chegam ao ouvido estimulando toda o trajeto do som até o cérebro. Esse estímulo pode reduzir a deterioração auditiva, por isso a importância da intervenção precoce. Também é importante para evitar uma piora rápida que se tenha hábitos de vida saudáveis na alimentação, a prática de atividades físicas, evitar o tabagismo e tratar as doenças como hipertensão e diabetes.

No processo de reabilitação da audição os familiares tem papel importante ao estimular a comunicação e o uso do aparelho para evitar o isolamento. Também é importante ficar atento com algumas estratégias que podem auxiliar nesse momento. São elas:

⁃ Falar de frente, claramente e devagar
⁃ Usar expressões e gestos
⁃ Aumentar a iluminação
⁃ Diminuir o ruído de fundo
⁃ Ter paciência e senso de humor

Existe também uma forma simples de testar sua audição em casa com um aplicativo que comentei neste post aqui. Na suspeita de perda de audição procure seu otorrinolaringologista.

Um abraço e até a próxima!!!

Leia também...

Deixe um comentário