Planejando a próxima viagem…

                                                      Preciso pegar minhas coisas e partir.
                                                           – Carlos Fernando Abreu –

Viajar, é esquecer dos problemas do dia a dia, respirar novos ares, sentir diferentes culturas, novas paisagens, gastronomias encantadoras, vivenciar um mundo bem distante e diferente da minha rotina. Viajar é um prazer difícil de definir.

Cada cantinho com uma identidade tão única, cada lugarzinho desse mundo tão diferente, no entanto, ainda tenho tanto para conhecer e contar.

E ai quando começo a falar em viagem, vem a primeira pergunta:

Viajar não é muito caro!?

E respondo: é menos que você pensa. E o primeiro item a se fazer é o planejamento, onde pode se gastar menos do que se imagina. E é valido sempre algumas dicas para se programar.

  • Ana, qual é o período que devo viajar?

Recomendo que viaje em período de baixa temporada.

No Brasil são períodos fora das tradicionais férias escolares (janeiro, início de fevereiro e julho). Fuja também de feriados e datas festivas.

No exterior depende do país e do que cada destino oferece, por exemplo: Viajar em janeiro para Bariloche não é considerado alta temporada, já que o principal atrativo do destino é a neve, fenômeno que ocorre nos meses de junho a setembro.

  • Quando devo comprar?

Existem aqueles mitos que devemos comprar com o máximo de antecedência.

Nem sempre comprar muito antecipadamente garante pagar um preço mais bacana.

Para viagens nacionais o mais interessante é adquirir a viagem com no máximo 04 a 05 meses de antecipação e internacionais com no máximo 08 meses.

Para quem não sabe, as companhias não emitem passagens por prazo superior a 11 meses e 29 dias.

  • É verdade que existem dias da semana que os preços das passagens áreas têm melhor custo-benefício?

É verdade.

Claro que não pode se dizer que é uma garantia, toda regra tem sua exceção. Mas os melhores dias para viajar são terças, quartas e sábados. Geralmente as pessoas querem aproveitar o final de semana, então, na maioria das vezes, viajar no domingo e segunda feiras, não é a melhor opção.

  • Ana, compro na internet ou procuro uma agência de viagens?

Atualmente não existe diferença entre comprar na internet ou em uma agência física.

Se optar pela compra online, procure sempre um site de alguma operadora de credibilidade ou de sua confiança, já que, essas empresas possuem preços mais interessantes, possuindo acordos diferenciados com hotéis e companhias aéreas.

Geralmente indico compras online, para aqueles que já são mais experts no assunto de viagens.

No entanto, as vantagens de ter um contato direto com seu agente de viagens, traz uma série de benefícios, como dicas mais precisas de localização dos hotéis, restaurantes, passeios. E terá sempre a quem recorrer caso tenha algum eventual problema, e não perderá horas esperando em um call center.

Outro diferencial é a forma de pagamento (como parcelamentos em boletos bancários, facilidade em fazer 2 a 3 formas de pagamentos distintas) o que normalmente os sites não poderão oferecer.

  • E agora Ana, para onde eu vou?

Três são os fatores que você deve considerar ao viajar: A moeda local, o deslocamento e alimentação.

A moeda do local e o valor do cambio em relação ao nosso dinheiro. Conhecer o câmbio oficial e o paralelo antes de viajar é a primeira coisa a se fazer. Outro cuidado a se ter é saber quanto o nosso Real vale lá fora, o que pode fazer toda a diferença entre um destino e outro.

Outro item importante é como funciona a questão de transporte. Alguns destinos que visitei o melhor é pegar metrô ou ônibus local. É mais rápido e o custo menor. Aplicativos como UBER garantem melhores preços no deslocamento.

E a comida? Uma dica simples seria fugir dos lugares turísticos, já que esses possuem preços mais elevados por serem restaurantes de apoio dos guias de turismo.

Dependendo do local visitado é aconselhável procurar os famosos fast foods, onde o preço é bem equiparado em qualquer lugar do mundo. Se informar sobre os lugares que a comunidade frequenta é recomendável, pois os preços podem ser mais atrativos e a comida mais saborosa, além de poder vivenciar a cultura do destino.

  • E onde eu devo ficar?

A escolha do local de hospedagem é um item bem importante a ser analisado.

Os lugares mais econômicos são os chamados Hósteis, que são hotéis de categorias mais simples, que tem desde quartos privativos, para 2 a 4 pessoas com banheiro dentro do apartamento, e quartos de 6 a 8 pessoas com banheiro coletivo.

Procure verificar também a localização onde vai ficar, proximidade aos pontos turísticos minimiza seus custos com locomoção.

Mas claro, caso queira um pouco mais de conforto existem muitos hotéis com preços atrativos e que oferecem formas de pagamentos diferenciada antes da viagem.

Para os passeios, recomenda-se comprar direto no destino, isso se não for nada que comprometa a disponibilidade, pois há lugares com números limitados de visitações, então, adquira com certeza antecipadamente.

E aí, prontos pra começar a planejar a sua  sonhada viagem?

Leia também...

Deixe um comentário