Ei, você está ouvindo bem?? 

Geralmente não nos preocupamos se estamos ouvindo bem até sentirmos alguma dificuldade. A audição é o primeiro sentido que se desenvolve no indivíduo e é a chave para o desenvolvimento da linguagem e da comunicação pela fala.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) cerca de 10% da população mundial tem alguma perda auditiva e no Brasil existem cerca de 28 milhões de pessoas com surdez e com estimativas de aumento destes números.

Entre os motivos para este aumento estão o envelhecimento da população –  o processo natural de diminuição da capacidade auditiva atinge até um terço dos idosos – e também a exposição a ruídos intensos. Os mais expostos são as pessoas que trabalham em ambientes ruidosos sem tomar as devidas precauções de uso de protetor auditivo e indivíduos que se expõem a volumes elevados em fones de ouvido, aparelhos de som e celulares.

Estima-se que 1,1 bilhão de pessoas dos 12 aos 35 anos de idade correm o risco de terem perdas auditivas irreversíveis porque se expõem a ruídos em intensidade e duração consideradas perigosas para a audição. Quanto mais alto o volume, menor é o tempo que a pessoa pode se expor ao ruído. O volume ideal para os fones de ouvido em dispositivos de áudio é abaixo de 60% da capacidade máxima do aparelho.

Ouvir sons muito altos por um período prolongado causam lesões irreversíveis nas células dos ouvidos causando perda auditiva permanente.

O diagnóstico precoce dos problemas de audição é muito importante para detectar e interferir em comportamentos de risco que possam ser alterados e indicar a intervenção mais apropriada para minimizar as consequências. Os sintomas iniciais que podem indicar perda auditiva são zumbido nos ouvidos, não conseguir ouvir ou não entender partes da conversa e o costume de aumentar o volume de dispositivos como televisão, aparelhos de áudio e celular.

Em março deste ano, em comemoração ao dia mundial da audição, a OMS e a União Internacional de Telecomunicações (UIT)  publicaram uma recomendação de um padrão global para dispositivos de audio. Segundo esta recomendação os aparelhos devem incluir recursos de escuta segura como monitorar e mostrar ao usuário o quão alto e  por quanto tempo eles ouviram o aparelho, informar quando é provável que a audição esteja em risco e disponibilizar opções de limitação de volume.

Também foi lançado um aplicativo que permite o usuário detectar perdas auditivas precocemente, o hearWHO. No teste você deve ouvir e inserir em seu dispositivo uma série de três números ouvidos em meio a um ruído de fundo, simulando condições de escuta na vida cotidiana. O aplicativo exibe a sua pontuação, explica o que ela significa e armazena o resultado do teste para que se possa monitorar o status da audição ao longo do tempo. O meu resultado foi 80 e mostra que eu tenho boa audição. Em scores abaixo de 50 é recomendado que você procure ajuda profissional. Agora é a sua vez de testar e me contar se está ouvindo bem!!

Um abraço e até a próxima!

Leia também...

Deixe um comentário