O medo do sofrer.

É engraçado ver que, para algumas pessoas, o sofrimento está completamente desassociado da felicidade. Se você é/está feliz, isso provavelmente é um sinal de que não existe nada de errado na sua vida.

Certamente o estado de sofrimento pode ser um dos menos desejáveis ao longo de nossas vidas, dos quais infelizmente poucos escapam. No entanto, um estado que poderíamos considerar pior que o sofrimento é dado pelo medo de passar por qualquer tipo de sofrimento.

O medo tem como característica principal castrar e limitar, quando se trata de sentir medo do sofrimento, somos forçados a reprimir nossos sentimentos, a evitar experiências que possam ser uma fonte potencial de dor, caso algo diferente do que queremos que aconteça, tentamos não gostar ou ficar apegados demais a nossas afeições e tentamos trancar nosso coração, nossos sonhos e ilusões em uma câmara de proteção onde nada pode afetá-los.

Evitando o sofrer, evitamos amar, evitamos viver e, assim, desligamos todos os mecanismos responsáveis pelo movimento como seres humanos, não arriscamos ou apostamos nada, porque a simples ideia da sensação de perda nos faz circular a adrenalina típica do medo, que não age nesse caso para enfrentar nossos desafios, mas para fugir daquela situação que ameaça nosso mundo, pouco tolerante com a ideia de dor.

O problema é que na nossa sociedade atual, obcecada pela felicidade, quer o ganho sem a dor, o resultado sem o processo e a recompensa sem o risco. Só que, infelizmente, a vida não funciona assim. O que muita gente não percebe é que essa incapacidade de lidar com as emoções negativas, de sofrer, ou de encarar o sofrimento como parte da vida é justamente o que torna as pessoas tão infelizes.

Viver é sofrer e sobreviver é encontrar um significado no sofrimento.
– Frederich Nietzsche

– A felicidade não é perfeita.

O medo não é uma coisa ruim, aliás, ela é totalmente necessária para a nossa sobrevivência. Ele só nos faz infelizes quando nos deixamos paralisar por ele.

Não limite suas ações, muito menos seus sentimentos por medos. Não se predisponha à vida, é verdade que existe a possibilidade das coisas não seguirem o caminho esperado… e é verdade que estamos expostos ao sofrimento, mas considere que não é a norma que vencer é preciso correr riscos… E que, se vemos a vida sorrindo, esperando por ela o melhor, provavelmente ela nos olha da mesma maneira. Então: sem medo de que nascemos para viver…

E se este medo persistir não tema em buscar ajuda de um profissional capacitado.

Leia também...

Deixe um comentário