Moxabustão – Acupuntura sem agulha

Olá, hoje vamos falar de uma técnica da Medicina Chinesa muito aceita pelos pacientes por se tratar de uma técnica indolor, a Moxabustão.

Ela vem do no norte da China, moxabustão – Jiú (pinyin) significa literalmente, “longo tempo de aplicação do fogo” e pode ser considerada uma espécie de acupuntura térmica, feita pela queima das ervas Artemísia Sinensis e Artemísia Vulgaris. Como curiosidade, a moxa –  como também é conhecida – é feita da seguinte maneira: As folhas frescas da planta Artemísia são colhidas na primavera e expostas ao sol para secarem. Em seguida são trituradas, examinadas e filtradas para remoção de areia ou talos mais grosseiros e levadas de novo ao sol, repetindo-se este processo até se obter a consistência desejada: um pó fino, macio e claro.

A moxabustão segue os mesmos fundamentos e pontos da acupuntura, onde a proximidade do calor do bastão ou cones feitos com a mão junto de pontos específicos da pele regulam o fluxo de energia e potencializam seu estado terapêutico. Muitos pacientes descrevem-na como agradável e relaxante. Ela também pode ser usada em complemento da acupuntura tradicional o que torna ainda mais interessante o resultado.

Vamos as aplicações da moxabustão:

Existem dois tipos de aplicação para a moxa: a direta e a indireta. Na forma direta, mais comum no Oriente e também a mais antiga, uma pequena quantidade de moxa é queimada em cima do ponto de acupuntura desejado, entrando diretamente em contato com a pele. Nessa técnica existem acupunturistas que adicionam sal e fatias de gengibre e alho sob a camada de moxa para aproveitar as propriedades destas substâncias. Na forma indireta são usados bastões ou charutos de moxa seguros e posicionados próximos aos pontos de acupuntura selecionados ou a área a ser tratada sem que tenham o contato com a pele. Nessa técnica também é possível a associação com as agulhas.

A Moxabustão é especialmente indicada para as doenças associadas ao frio e à umidade: dificuldade respiratória, artrite, artrose, congestão nasal, febre, gripe, dores lombares, dores musculares, sinusite e rinite. Ao longo de milhares de anos foram ainda registadas grandes melhorias em doenças típicas das mulheres como dores menstruais crônicas, incontinência urinária, compulsão alimentar e enxaquecas.

Mas como toda técnica, a moxabustão também tem suas contra indicações. Por isso é importante a escolha de um profissional capacitado e que faça uma avaliação prévia e constate a segurança em seu uso.

Um beijo,

Ale Iasbek

Leia também...

Deixe um comentário