Meu primeiro amor

Sabe quando você olha pra alguém e sabe que vai ser pra sempre?
Foi quase assim que tudo começou.

Na verdade, antes mesmo de cruzarmos nosso olhar e ali trocarmos juras silenciosas de amor eterno, me apaixonei por sua voz.
Meu Deus! Nunca ouvi tanta doçura em forma de som. Sabe aquela massagem na alma a cada palavra? Foi assim desde a primeira palavra.
Mas eu não conseguia vê-la..
Foi uma espera longa para finalmente conhecer seu rosto, mas quando isso aconteceu foi mágico, naquele momento o tempo parou.
Cheiro, voz, toque, colo. Ah como me senti amada.
Mãe. Assim foi que passei a chamá-la.
Descobri com o tempo que essa palavra era mágica, basta pronunciar em som audível e tudo acontece: comidinha, roupa limpa, colo..
E o melhor de tudo vem agora: não importa o quanto o tempo passe, a magia nunca termina.
Mas nem tudo é em primeiro momento tão maravilhoso, devo confessar: ela insistia em me ensinar a passar camisas.
Prometi a mim mesma que quando me tornasse adulta, nunca me envolveria com alguém que usasse camisas. A ironia disso é que hoje as usa sou eu, e graças a ela eu sei passar haha
Ela também me obrigava a ser pontual. Poxa, bem na melhor parte da brincadeira!! Mas que interessante! Graças a isso eu não atraso nas audiências.
Aprendi que nas possíveis represálias sempre teve uma grande lição e hoje eu entendo isso perfeitamente.
Graças a você, aprendi a ter sonhos, aprendi a ter fé -nas pessoas e nas coisas.
Obrigada por ser tão integra, tão exemplar.
Ah, mãe, tanta coisa pra dizer, tanta coisa pra recordar, tanto amor pra descrever que não cabe no que é possível.
Só sei que é amor que não acaba, que não cabe no mundo. Minha melhor amiga, melhor conselheira, meu primeiro amor.

Maezinha, faltou você me ensinar uma coisinha: como lidar com a saudade?

Dedico às mães do mundo, as de sangue, as de coração, à minha sogra querida, à minha cunhada linda e com todo o meu amor, especialmente à minha mamadi Migue, que está a quilômetros de distância, mas ao mesmo tempo tão perto que posso sentir, aqui dentro, no ladinho do peito.

Leia também...

Deixe um comentário