Menos mimimi, Mais hahaha!!

Pare de reclamar! É pelo seu bem. Reclamar, além de ser um hábito bastante destrutivo, faz mal para o cérebro e para o coração. Que tal abandonar este hábito?

Segundo um estudo realizado na Universidade de Stanford (EUA), meia hora de negatividade por dia pode danificar o cérebro de uma pessoa. Isto porque o funcionamento de neurônios do hipocampo fica prejudicado, de forma a danificar esta parte do cérebro, que é a responsável pela resolução de problemas e construção de memórias.

A mania de reclamar é um ato destrutivo, porque acaba com a possibilidade de criar e desenvolver novos projetos, dificultando as tarefas do dia a dia. Se vemos apenas o problema nas coisas, dificilmente visualizaremos a solução, pois o hábito de reclamar cria uma espécie de zona de conforto, na qual ficamos presos a estereótipos e velhos conceitos.

A reclamação em si não é o grande problema, mas sim a sua uma constância. Os “reclamões” veem sempre lado negativo da situação, e podem ser vistos como uma companhia desagradável.

É muito desconfortante estar ao lado de uma pessoa amarga, que vê os problemas em tudo e em todos, reclama que ora está gorda, ora está magra. Reclama do frio, mas também detesta o calor.

Mas existe uma boa notícia: o cérebro humano é capaz de ser treinado e é esta a aposta do escritor norte-americano Will Bowen ao publicar o livro “Pare de reclamar e concentre-se nas coisas boas” (Editora Sextante). Bowen enfatiza que esse tipo de comportamento desvia as pessoas do caminho da felicidade e afirma:

O que você procurar, vai encontrar. Quando reclama, você emprega o incrível poder da sua mente para procurar coisas que não quer e acaba as atraindo. Então passa a se queixar desses novos problemas e atrai mais do que não quer, ficando preso num círculo vicioso…

O otimismo, na contramão da reclamação, faz bem para o coração. A Universidade de Illinois, em recente estudo, concluiu que um indivíduo otimista tem o dobro de chance de ter um coração saudável do que um pessimista.

Segundo a autora principal do estudo, Rosalba Hernandez, “Indivíduos com os níveis mais altos de otimismo têm o dobro de chances de estar com uma saúde cardiovascular ideal se comparados com suas contrapartes mais pessimistas”.

 Livre-se do hábito de reclamar, faça um esforço consciente para mudar os padrões mentais negativos e automáticos e evite a vitimização, adotando atitudes e emoções positivas no seu dia a dia.

Você verá que tudo ao eu redor vai parecer mais prático e interessante, passará a assumir o controle da sua própria vida porque para de transferir as responsabilidades para as outras pessoas, fatos ou coisas sobre as quais não tem controle.

Então, chega de reclamar! Aceite as coisas como são ou decida agir para muda-las. O reclamar nada resolve, porque é inerte.

Seja positivo, a vida retribui! 😉

@jannacamposp

 

Sugestão de leitura:

http://scottbarrykaufman.com/wp-content/uploads/2015/01/Hernandez_Optimism-CVH-published.pdf

http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Saude/noticia/2015/01/pessoas-otimistas-tem-o-coracao-mais-saudavel.html

Leia também...

Deixe um comentário

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.