Interiores? Como assim? Esta semana me ocorreu durante um atendimento que as pessoas não sabem bem diferenciar o projeto feito por um profissional de arquitetura ou de design de interiores para aquele projeto que muitas lojas e marceneiros oferecem para que você adquira os móveis.

Ambos projetos são importantes, e o projeto do mobiliário é um pedacinho do de interiores. Inclusive, o “capítulo” mais importante dos detalhamentos de projeto de interiores é justamente o mobiliário.

Vamos falar mais do projeto de mobiliário:

Ele prevê suas necessidades, cama de tamanho tal, quantas gavetas, quanto teremos de passagem entre esse e aquele móvel. Preocupa-se também em como ficar de pé, e da acessibilidade: Portas de deslizantes, de giro, coplanar?

Geralmente quando uma loja ou marcenaria oferece um projeto “sem compromisso” para você eles vão fazer algo que complemente a imagem, mas sem a preocupação em onde você conseguirá adquirir o que está na foto apresentada, e muito menos se preocupar com o conjunto final da sua obra.

Quando você contrata um projeto de interiores, parte-se da necessidade e dos seus desejos de estilo, cores, necessidades de uso de cada espaço para criarmos um layout, ou seja, uma distribuição funcional de tudo que você precisa na sua casa ou empresa. Depois evoluímos para a parte estética, painéis, espelhos, cores, revestimento e/ou texturas:

Com isso podemos alocar todas as tomadas, os pontos de hidráulica, elétrica, gás, lógica, desenho de gesso e iluminação. O projeto lumínico – também muito importante dentro dos projetos de interiores, requer cálculo e conhecimento de produtos e suas aplicações.

Claro que quando um fornecedor te oferece uma maquete eletrônica sem custo, o desejo dele é que você compre o máximo de itens que ele vende. Então quem opta por não ter uma assessoria profissional está correndo sérios riscos de acabar com uma casa exagerada (no sentido de repetição de itens).

A seleção de misturas de marcenaria com serralheria, móveis prontos com acabamento diferenciados são um dos diferenciais de se ter um designer ou arquiteto. E transformam ambientes em espaços extraordinários, corretamente iluminados e eficientes.

Interiores também vai te definir qual piso, de que tamanho, na cor que vai compor com o espaço e a forma que ele deverá ser instalado. Vai te dizer qual o tamanho do tapete, qual o tecido e o modelo da confecção da cortina, qual modelo e onde instalar papeis de parede, qual o fabricante, o tipo e a cor da tinta da sua parede.

Projeto – bem feito- de interiores, vai selecionar a televisão do tamanho adequado, a geladeira e a lava louças que comportam a necessidade da sua família. Vai conhecer e definir o tipo de pedra da bancada que terá a melhor performance pra sua casa e compatibilizar a torneira do banheiro com o tipo de cuba, para que tudo flua sem aventuras na rotina diária.

Projeto de interiores vai posicionar o ar condicionado de uma forma que ao climatizar seus cômodos o fluxo de ar não atinja você em cheio causando incômodo, nem em um local onde ele vai ter refluxo de ar e ficar “desligando” ineficientemente.

Obviamente existem lojas excelentes, que contam com profissionais em seu quadro de colaboradores, mas entenda que um bom profissional vai te oferecer todo esse detalhamento – que leva dias e dias de trabalho, sem contar os anos de pesquisa e experiência.

Então a diferença pode parecer pouca, mas o resultado é completamente diferente.

Leia também...

Deixe um comentário