Interiores – Combinação de Madeiras

GentEEE, são junções de madeiras que vocês pediram? Então veja só, essa pauta vem direto lá do Instagram. E a como nós perguntamos, e agora respondemos bem felizes.

Não conhece ainda nosso perfil no Instagram? É @ArquitetandoEstilos, e tem também o do escritório, @NestInteriores, vai lá ser amigo nosso.

Quando fazemos a decoração de um imóvel, invariavelmente chegamos em momentos que temos um encontro de madeiras… principalmente quando já temos esse material empregado no chão, seja o piso amadeirado em qualquer das suas versões: Natural, laminado, vinílico, cerâmico, porcelanato…

Aí chegam os móveis e a não ser que a pessoa tenha algum desejo incontrolável por pinturas, lâminas ou cores lisas, vamos precisar pensar na combinação de duas madeiras que não são exatamente iguais.

A boa notícia é que não é difícil combiná-las. A má notícia é que não é uma ciência exata.

Facilita muito quando estamos usando madeiras naturais, sejam elas maciças ou lâminas aplicadas sobre chapas de mdf/mdp. Misturar padrões de madeiras verdadeiras quase sempre culmina em algo harmônico pois é uma obra da natureza e por ser biológico, mesmo com suas variações elas se completam.

Sabe quando você vê uma imagem aérea de mata e tem os mais variados tons de verde, múltiplas texturas de folhas e copas nas formas mais diferentes do que parece ser possível…. Entretanto analisando o conjunto é algo que simplesmente é lindo? A madeira natural também tem essa mesma propriedade.

Partindo para os materiais que imitam nossas madeiras – o queridinho da vez é o Louro Freijó – eu gosto de prestar atenção no subtom que a lâmina tem. As vezes ela é mais amarelada, mais cinza, mais vermelha…. Só então tiramos partido para selecionar outras madeiras ou pinturas para estar juntinhas num ambiente.

Quando a madeira entrará como um detalhe, vale também optar por tingimento. Assim mantemos o toque e os veios da madeira, com uma pintura uniforme. Uma estante de madeira escura, combinada com uma poltrona em madeira, com um subtom muito amarelado, ou avermelhado pode ficar muito falso. Contudo ao usarmos o assento tingido o efeito é muito elegante:

Podemos solicitar que os pés das cadeiras sejam tingidos para um tom de madeira com subtom que temos já no piso (também artificial). Uma dica de ouro é: Não tente alterar materiais naturais para se adaptarem aos sintéticos.

Basicamente a dica é essa: analisar o subtom e matizes existentes nas peças para que sejam usados juntos. Em casos extremos, se você não conseguir casar dois padrões, aceite o acabamento em pintura. A “lacca” já não é mais aquele acabamento sensível e que mancha com facilidade.

Aproveite a vibe de  madeiras e inclua mais texturas e materiais naturais no seu décor. Couros, linhos, palhas, pedras naturais e muitas plantas são a ostentação do momento, mas não deixe de ousar e modernizar o ambiente com a combinação de metais e madeira.

Alguma outra sugestão de post? Deixa nos comentários ou na DM do Instagram.

Para outros posts meus ou das sócias, Juliana e Mônica, clica AQUI.

#Bença!

Lelo

Leia também...

Deixe um comentário