Iluminador. Indispensável na maquiagem

O Iluminador já virou item indispensável na maquiagem. Ele começou de leve há alguns anos, mas foi tomando conta das produções em passarelas e campanhas, e não só nesse mundo. Nas necessaires ele já conquistou um espaço mais do que especial.

O iluminador tem o poder de transformar uma maquiagem. Transformar uma produção. Transformar um rosto. Ele confere viço a pele, afina partes do rosto, ressalta regiões que queremos mostrar, traz luminosidade criando um efeito de pele jovem e saudável. Não foi a toa que ele ganhou nossos corações e nós viciamos nele ♥

Porém, ainda existem muitas dúvidas por trás desse produto “mágico”. Muita gente pergunta se ele é universal, se pode ser usado durante o dia e sobre as tantas opções no mercado.

A maioria das marcas já possuem um iluminador na coleção, seja ele em pó solto, pó compacto, líquido, caneta, bastão ou cremoso. E ainda vários tons diferentes. Assim todos podemos encontrar o iluminador perfeito para o nosso tipo e tom de pele.

  • TIPOS DE TEXTURA

– Cremosos

Pode ser em forma de bastão ou não. É uma textura bem comum e procurada, pois é de fácil aplicação e adere bem na pele. E ainda podemos encontrar versões a prova d’água, o que em dias muito quentes, segura a maquiagem por um período maior de tempo. A opção de bastão pode ser aplicada diretamente na área a ser iluminada (o que no dia a dia economiza o nosso tempo). Mas é importante esfumar depois com os dedos ou um a esponjinha para dar naturalidade ao look. Para quem possui pele oleosa, os iluminadores cremosos podem não ser uma boa opção, pois podem craquelar nas regiões mais afetadas (zona T e nas linhas de expressão ao redor dos olhos). O efeito dos iluminadores cremosos é mais sútil e natural, por isso é ótimo para ser usado durante o dia.

– Líquidos

O iluminador líquido também tem uma ótima aderência a pele e boa durabilidade. Pode ser usado sozinho ou misturado a base ou corretivo. Se usar sozinho não esqueça de espalhar bem esfumando o produto para que não haja acúmulo. Misturando com a base fica perfeito para conseguirmos aquele efeito de pele “glow”, pele toda iluminada com cara de “rica” sabe, para ocasiões noturnas ou aquele evento que você deseja uma pele bem trabalhada pode apostar nessa misturinha. Misturado no corretivo (em uma quantidade menor) rejuvenesce a pele mais madura. Use abaixo dos olhos, na região das “bolsas” o efeito fica lindo.

– Pó compacto ou solto

São os mais utilizados. Além de serem práticos o efeito pode ir do sútil ao extremo glamour. Se o efeito desejado é apenas aquele viço bonito na pele, escolha um pincel bem fofo e aplique nas regiões a serem iluminadas. Quando se passa o produto espalhando com movimentos de vai e vem o efeito será mais natural. Aplicando com batidinhas ele ficará uma pouco mais concentrado. E um truque para deixar o iluminado poderoso é aplicar o produto sobre a pele úmida (sem selar com pó) em cima da base, ou ainda umedecer o produto com um Fix Plus, água termal ou água mesmo, o brilho fica bem mais intenso.

– Iluminador em Caneta

Os iluminadores em canetas possuem “N” vantagens. São práticos de carregar por serem pequenos, são mega sutis, sem aquele efeito brilhoso, conferindo apenas uma luminosidade natural, como possuem uma tonalidade mais cor de pele, são perfeitos para serem utilizados como corretivo no dia a dia. E ainda são práticos de passar, pois já possuem o pincel e espalhamos com o dedo mesmo. Possuem várias tonalidades diferentes, assim como as bases e corretivos. Possuem ainda um tamanho de aplicador perfeito para depositar diretamente sobre as áreas pequenas a serem iluminadas.

  • ONDE APLICAR O ILUMINADOR

Não existe na maquiagem regras a serem seguidas, sempre falo isso para vocês. Mas no caso do iluminador é sempre importante ter em mente que: Tudo que se ilumina, destaca! Ou seja, você ressalta a parte iluminada, traz para frente. Então, se a sua intenção é projetar a área, pode usar e abusar do iluminador, se não é, se quer disfarçar, então esconda com o sombreamento (técnica do contorno). No esquema abaixo, podemos observar as partes que geralmente queremos ressaltar e iluminar:

Iluminando o alto das maças do rosto e trazendo esse brilho ao redor da área externa dos olhos (acima do canto externo da sobrancelha), criamos um efeito “lifting” para essa área, já que o iluminador tende a ressaltar, levantando o rosto. Esse mesmo efeito é o que se cria quando iluminamos abaixo das sobrancelhas, no ossinho, levantamos o olhar. Iluminando o “v” da boca, o arco do cúpido, também projetamos para frente criando volume a essa região. Iluminar as partes centrais, nariz, testa e queixo, trazemos o foco da face para o centro, diminuindo a dimensão do rosto, tendo a impressão de afiná-lo. No nariz também conseguimos o efeito de afinar iluminando apenas um risco central dele e iluminando a pontinha do nariz, criamos o efeito empinadinho, que fica lindo!

  • TOM DO ILUMINADOR

Existem diversos tons. Os de fundo rosado e/ou com brilhos prateados são indicados para peles claras e com subtom de pele frio. Os mais amarelados e/ou com brilhos dourados, para as orientais e morenas. Os de fundo mais alaranjado e com brilhos bronze ou dourados são indicados para as negras e de subtom quente. Mas o melhor mesmo é testar o produto diretamente na sua pele e ver se combina com o seu tom. Pois eu mesma uso iluminadores mais escuros de tons alaranjados como blush e já criando um efeito iluminado nas maças.

Agora não tem mais erro. Se joga no iluminado poderoso e arrasa na pele de diva!

Dica de leitura:

Strobing – O fim do contorno?

Leia também...

Deixe um comentário