Compras online – 10 dicas para comprar sem medo

Se tem uma coisa que muitas pessoas começaram a fazer com mais frequência durante essa pandemia, com certeza foi fazer compras online. Porém, mesmo com esse consumo, muitas pessoas ainda têm receio em fazer esse tipo de compra, seja por não poder experimentar, seja por medo de fraudes.

Tá, eu sei que muita gente já tomou a vacina e tá sassaricando por aí, mas, assim como eu, muita gente ainda não sentiu a picadinha mais esperada do ano no mundo inteiro e, mesmo que ela chegue logo, com certeza novos hábitos continuarão em muitos lares. Aqui, por exemplo, a limpeza das compras, pelo jeito, pegou, e com as compras online, não será diferente, nem aqui, nem para milhares de pessoas.

De acordo com matéria recente, da revista Glamour, que você pode ver aqui, as vendas no varejo online foram 30% maiores nas Américas e 17% maiores em todo o mundo durante as duas semanas de 15 a 28 de junho, em comparação com a média do período de 2 de fevereiro a 14 de fevereiro.

Ainda, de acordo com a mesma pesquisa, cerca de 80% dos consumidores brasileiros pesquisados disseram que continuarão comprando presentes online para feriados, e 67% descobriram pelo menos uma nova forma de compra online que manterão.

Pensando nisso, hoje, resolvi trazer umas dicas, bem guia prático mesmo, para ajudar você, pessoinha, que ainda tem medo de se aventurar no mundo do e-commerce para que consiga comprar sem medo.

Para este post contei com minha experiência de compras, pois adoro compras online, e com a ajuda do super marido que é Especialista em Cyber Segurança -inclusive tem post dele aqui– para me ajudar com dicas de segurança. Sendo assim, será um post a quatro mãos HAHA

Então, vamos ao manual básico de compras online!

1. Use o seu computador ou smartphone

Sim, minha cara colega, essa é a regra número 1. Nunca, jamais, em hipótese alguma compre de computadores públicos, ou em redes wi-fi públicas, desconhecidas ou, até mesmo, redes sem senha. Outra coisa importante é certificar-se de que seu antivírus esteja atualizado.

2. Use cartões virtuais

Caso você esteja com a dicas acima ok, mas ainda tem medo de colocar seu número de cartão pra “jogo virtual”, você pode verificar com seu banco se há a possibilidade de conseguir um cartão virtual. Esse sistema cria um número de cartão temporário, gerado pelo app do seu banco, geralmente válido para uma compra única na internet, válido por um tempo determinado ou, até mesmo, por um período escolhido pelo cliente.

3. Não deixe seus dados armazenados em sites.

Pode parecer bobagem, mas muita gente deixa dados como número de cartão, cpf, endereço  armazenados em sites para facilitar as próximas compras. Portanto, quando você for efetivar uma compra e aparecer um aviso do tipo “quer deixar seu número salvo para facilitar as próximas compras” ou “compre com um clique”, sugiro que não deixe. Por mais que exista muita segurança na grande maioria dos sites, nunca se sabe quando podem roubar dados de sites, não é mesmo?

4. Verifique se o site é um “site seguro”

Embora, hoje em dia, isso já não seja fator “mandatório”, afinal, milhares de sites já possuem, verifique se há o cadeadinho de site seguro. Este cadeado tem por objetivo mostrar que o site é seguro e manterá seus dados seguros também.

Como fazer compras online

5. Cuidado com os “Marketplace”

Marketplace é um e-commerce, mediado por uma empresa, em que vários lojistas se inscrevem e vendem seus produtos. Essa loja virtual funciona de forma que o cliente pode acessar um site e comprar itens de diferentes varejistas, pagando tudo junto, em um só carrinho. Hoje, lojas como Americanas, Shoptime, e até mesmo Magazine Luiza, trabalham com esse sistema.

Entendam, isso não é ruim, mas, muitas vezes, você pode achar que tá comprando de uma loja que você conhece, quando na verdade, tá comprando de um terceiro.

Como fazer compras online

6. Pesquise a reputação da loja

O ideal é que se faça as compras online em lojas conhecidas. Lojas desconhecidas, nomes estranhos, enfim, sempre pesquise. Sites como ReclameAQUI ou Consumidor nos dão importantes dados. Não esqueça de olhar as redes sociais, lá encontrará boas dicas também.

Como fazer compras online

7. Desconfie de preços muito baixos ou promessas absurdas

Tá, eu sei que a gente gosta de promoção, mas também não dá pra dar uma de desesperada e sair metendo o louco por aí, né? Se o valor tá muito abaixo do normal, desconfie. Se a promessa é muito encantadora, desconfie. Pesquise em mais de uma loja, pelo menos 3 e faça a comparação. Pense comigo, se em 3 lojas os preços são muito parecidos e em uma delas o valor tá absurdo de barato, será mesmo que tá tudo ok?

compras online

8. Verifique todas as informações sobre os produtos

Não importa qual seja o produto que irá comprar, sempre verifique todas as informações.

Tamanho, tecido, peso, material, costuras.

Caso vá comprar roupas ou calçados, fique muito atenta ao tamanho descrito e às medidas. Muitas lojas disponibilizam tabela de medidas, mas, para ter certeza, o ideal é confirmar as suas medidas em centímetros evitando, assim, qualquer erro com o tamanho. Use uma fita métrica para medir algumas partes do seu corpo, cintura, quadril, busto, largura dos ombros, e pés, caso vá comprar sapatos.

Outra boa dica é verificar os comentários nas recomendações do produto. Lá, sempre tem boas informações.

9. Atente-se aos detalhes

Depois de produto escolhido é hora de pagar.

Analise a melhor forma de pagamento. Lembrando que compras no boleto tendem a demorarem mais para serem compensadas. Geralmente esse prazo é de 48 horas.

Preste a atenção no frete. Já passei por situações de desistir da compra, pois o valor do frete era maior do que o valor do produto, portanto, veja se vale a pena pagar frete ou se, dependendo da localização, você consegue comprar pelo site e retirar na loja física.

Caso esteja comprando em sites internacionais, veja todas as informações sobre impostos e taxas alfandegárias.

Outra coisa a se observar é que muitos sites oferecem cupons de desconto na primeira compra ou fazem promoções especiais para quem compra pela internet. Experimente pesquisar no Google pelo nome da loja e o termo “cupom de desconto”, ou digite o termo no próprio buscador da loja. Acredite, isso pode te ajudar e economizar um bom dinheiro.

10.Política de troca da empresa

Pronto, seu produto, enfim, chegou. Agora é a hora de testar/ experimentar. Caso seja roupa, faça combinações com outras peças e certifique-se de que tenha ficado incrível em você.

Não ficou bom, troque ou devolva!

Abaixo, trago um trecho do post, escrito pela Colunista do AE advogada Eloísa Talini,“Direitos do consumidor nas compras pela internet”.

O Código de defesa do consumidor prevê, no art. 49 e parágrafo único, o direito de arrependimento do consumidor no caso das compras realizadas fora do estabelecimento do fornecedor, como é o caso das compras feitas pela internet (também pelo telefone, a domicílio, por catálogo etc.). Trata-se da prerrogativa do cliente de, no prazo de 7 dias, desistir do contrato (ou da compra) sem precisar justificar o motivo. Nessa situação terá direito à devolução dos valores pagos, monetariamente atualizados.

Sendo assim, se o produto chegou até você, mesmo estando em perfeitas condições, e você não gostou dele, terá 7 dias, contados a partir da efetivação da transação, para a troca ou devolução.

Para não ter dores de cabeça, é indispensável que você sempre verifique a política de trocas de cada empresa.

Produto com defeito?

Também, de acordo com publicação da AdvoGATA Elo:

A partir da data da compra o consumidor tem 30 dias para reclamar os defeitos, no caso de bens não duráveis (p. ex. roupas, brinquedos, alimentos, cosméticos), e 90 dias em relação aos bens duráveis (p. ex. automóveis, eletrodomésticos).

Bom, como você pôde ver, dá sim para fazer compras online! Seguindo os passos acima, fica muito mais tranquilo.

Nunca tive problemas, pelo menos até agora. Já comprei muita coisa, principalmente roupa e calçado. Quando estou com muuuuita dúvida, vou até lojas físicas e, caso o valor esteja muito acima do online, experimento, vejo detalhes e faço a blasée e volto pra casa efetuar a compra! É legal? Talvez não seja, mas fazer a pesquisa é um direito que tenho, não é mesmo?

Espero que ajude!

Super beijo, Fran Vitorino.

Leia também...

Deixe um comentário