Olá pessoal, hoje vamos falar sobre uma doença muito comum, a Esteatose Hepática, mais popularmente conhecida como “gordura no fígado”.

Esteatose hepática é um distúrbio que se caracteriza pelo acúmulo de gordura no interior das células do fígado.

Esteatose Hepática

Também conhecida por doença hepática gordurosa, gordura no fígado ou fígado gorduroso, a esteatose hepática é uma condição cada dia mais comum, que pode manifestar-se também na infância e atinge mais as mulheres. A estimativa é que 30% da população apresente o problema e que aproximadamente metade dos portadores possa evoluir para formas mais graves da doença.

CAUSAS:

A esteatose hepática pode ter várias causas:

image2 (2) - Esteatose Hepática

» Abuso de álcool.

» Hepatites virais.

» Diabetes.

» Sobrepeso ou obesidade.

» Alterações dos lípides, como colesterol ou triglicérides elevados.

» Drogas, como os corticoides.

» Causas relacionadas a algumas cirurgias para obesidade.

*Em média uma em cada cinco pessoas com sobrepeso desenvolvem esteato-hepatite não alcoólica.

A esteatose hepática é comum nos pacientes com sobrepeso, obesos ou diabéticos. Em parte desses pacientes, uma inflamação das células hepáticas associada à esteatose pode estar presente, lembrando a hepatite alcoólica, e que é chamada de esteato-hepatite.

Se não controlada, a esteato-hepatite não alcoólica tem o potencial de evoluir para a cirrose hepática em alguns pacientes.

Podemos perceber que se trata de uma doença que tem como fator de base principalmente a má alimentação e a ausência de hábitos de vida saudáveis, a alimentação baseada em fast food, refrigerantes, comidas industrializadas, açúcar refinado e tantos outros vilões da saúde podem lhe fazer adoecer.

SINTOMAS DA ESTEATOSE HEPÁTICA

Nos quadros leves de esteatose hepática, a doença é assintomática. Os sintomas aparecem quando surgem as complicações da doença. Num primeiro momento, as queixas são dor, cansaço, fraqueza, perda de apetite e aumento do fígado.

Nos estágios mais avançados de esteato-hepatite, caracterizados por inflamação e fibrose que resultam em insuficiência hepática, os sintomas mais frequentes são ascite (acúmulo anormal de líquido dentro da cavidade abdominal), encefalopatia e confusão mental, hemorragias, queda no número de plaquetas, aranhas vasculares, icterícia.

DIAGNÓSTICO

O paciente pode apresentar alterações em exames de sangue relativos ao fígado, já que a esteatose hepática é a causa mais comum de elevação das enzimas do fígado em exames de sangue de rotina.

Além disso, o aumento do fígado pode ser detectado no exame físico realizado pelo médico, ou ainda por métodos de imagem, como a ultrassonografia de abdômen, tomografia ou ressonância magnética.

Também pode haver suspeita de esteatose quando o paciente apresenta obesidade central (aumento do diâmetro da cintura em relação ao quadril).

TRATAMENTO

Fitness woman - Esteatose Hepática

Não existe um tratamento específico para o fígado com excesso de gordura. Ele é determinado de acordo com as causas da doença, que tem cura, e baseia-se em três pilares:

» Estilo de vida saudável;

» Alimentação equilibrada;

» Prática regular de exercícios físicos.

São mais raros os casos em que se torna necessário introduzir medicação

RECOMENDAÇÕES

Algumas medidas são indispensáveis para prevenir o acúmulo de gordura no fígado ou para reverter o quadro já instalado.

»» Esteja atento às medidas da circunferência abdominal, que não devem ultrapassar 88 cm nas mulheres e 102 cm nos homens;

»» Procure manter o peso dentro dos padrões ideais para sua altura e idade, mas cuidado, dietas restritivas que provocam emagrecimento muito rápido podem piorar o quadro;

»» Beba com moderação durante a semana e nos fins de semana também;

»» Restrinja o consumo dos carboidratos refinados e das gorduras saturadas. Substitua esses alimentos pelos integrais e por azeite de oliva, peixes, frutas e verduras.

A esteatose hepática, assim como várias outras doenças, tem prevenção e baseia-se em um estilo de vida saudável. Prevenir é sempre muito mais fácil e benéfico que remediar! Vamos todos cuidar do nosso bem maior, a saúde!!!

Beijinho e até a próxima

Flávia  Caldeira.

Leia também...

Deixe um comentário