E então só falta o título… “Bem Diante de Mim”

É com imenso orgulho que eu digo que meu primeiro livro:  “Bem Diante de Mim” está oficialmente disponível nesse link na Amazon, grátis para Kindle Unlimited.

capa do livro Bem diante de mim

Imagine viver sua vida toda cercada de histórias fantásticas sobre sua família…

E descobrir que nunca pertencerá a nada daquilo?

Foi o que aconteceu com Helena, que cresceu cercada por histórias de bruxaria e feitiçaria da família e pelo legado da mãe, uma das maiores curandeiras da região.

Na primeira lua cheia do seu décimo oitavo aniversário, quando seu ritual seria concluído e ela poderia finalmente estudar magia, ela descobre que não foi escolhida pelo universo para tanto. Ou, ao menos, é o que ela acredita.

Sem esperanças, ela recebe uma proposta um tanto quanto curiosa vinda diretamente da capital: Suas habilidades de costura chegaram à vista de alguém importante, que deseja contratá-la. Vendo ali uma oportunidade de recomeçar e fugir de um casamento que não deseja, Helena aceita a proposta, em pleno séc XIX, onde uma mulher nunca deveria fazer algo do tipo.

No entanto, suas perspectivas mudam quando descobre que o contratante, na verdade, é um velho conhecido seu, uma figura que a atormenta nos sonhos desde criança. A atração entre ambos é inevitável, mas Helena reconhece que, como criada, ela nunca poderá ter o coração de um príncipe.

A ficção cuja sinopse vocês acabaram de ler levou 5 meses para ficar pronta junto com diversas crises, bloqueios criativos e um mês analisando detalhes com o meu amigo Augusto Ferreira Orsi sobre a capa – tudo para tornar esse livro do jeitinho que eu sonhava.

Então esse vai ser um post de propaganda, Gabi? Não, longe disso; e você vai perceber logo… Vamos ao post:

Eu tenho completo pavor de gente que vem diminuir o trabalho dos outros porque não faz igual. E incrivelmente isso acontece muito, e aconteceu enquanto eu escrevia o livro “Bem Diante de Mim”.

Eu escrevo desde pequenininha e sempre tive pessoas me incentivando dentro e fora de casa para continuar – meus pais, professores, parentes, amigos – pessoas dispostas a ouvir minhas histórias e gostar delas.

Quando criei meu primeiro blog com 14 anos, pelejei com ele por sete meses e não deu em nada. Excluí, três dias depois surgiu meu segundo com foco nos textos que escrevia e amava escrever.

Infelizmente também, depois de dois anos, eu desisti e foi quando voltei para cá na mesma época, me dediquei somente ao AE por seis meses até surgir a ideia para o meu livro.

Eu gosto de pensar que nós não escrevemos a história, a história se escreve e é por isso que a paciência é fundamental:

Porque em metade do tempo que você sentar em frente a uma cadeira para escrever não existirá nada realmente bom para colocar lá e é preciso respirar, procurar inspiração, ideias e voltar.

“Bem Diante de Mim” está oficialmente na Amazon há uma semana. Mas antes disso foram três meses e meio escrevendo e quarenta dias editando detalhe por detalhe, um trabalho técnico, chato e principalmente repetitivo – garantindo a melhor versão que a história tinha.

livro Bem diante de mim

Sabe aquele clichê de trabalhar em silêncio e deixar os resultados falarem por você?

Ele é importante. Pouquíssimas pessoas sabiam o que eu fazia e quando surgiu aquelas 400 páginas editadas foi um choque para a grande maioria e um afago no meu ego, eu não nego.

Mas o que tudo isso tem a ver com o título, Gabriela?

O livro foi apenas um exemplo próximo e plausível meu de quanto as pessoas não colocam fé no nosso trabalho. Especialmente se ele for do ramo artístico…

Sim, eu faço faculdade. Direito na Universidade Estadual de Maringá (UEM), amo meu curso, mas também amo escrever. Foi a pandemia, ironicamente, que me trouxe essa oportunidade.

Eu me dediquei e o livro que vocês viram ali em cima surgiu com muito esforço e sabe qual foi a parte mais difícil no fim? O título.

Eu explico:

A importância do título é que, junto da capa, é ele quem vai chamar a atenção do público,  encaminhar  para a sinopse, mas aquelas quatro palavrinhas me tiram o sono por semanas: resumir nunca foi meu forte.

Mas resumir um texto com páginas em palavras? Impossível.

livro Bem diante de mim

 

Sobre o título “Bem Diante de Mim”

Surgiu em outro projeto de livro, na verdade, e depois de um dia inteiro quebrando a cabeça eu percebi como ele se encaixava perfeitamente na ideia de romance que eu construí para Helena e Nicolas.

Como também para o caminho que fiz nossa personagem trilhar rumo ao autoconhecimento – houve críticas, houve comentários, mas eu senti que era o certo.

No entanto enquanto eu trabalhava quieta, ouvia muita gente reclamando dos seus problemas ou de eu não me envolver em  eventos obrigatórios da quarentena. Eu ignorava.

Seguia guardando todas as minhas opiniões enquanto focava minha atenção no livro e quando chegou o momento, só faltava o título.

As pessoas olharam surpresas e sorriram: “Foi fácil”.

Não, não foi. Nada nessa vida que valha a pena é.

Antes de “Bem Diante de Mim” foram dez anos de textos, ficções e romances frustrados, começos e fins de histórias, blogs, revista virtual  e teimosia até conseguir.

E esse, meus caros, é só o começo, eu tenho outras ideias, mas isso a gente deixa para o próximo post.

Meu recado para esse é simples:

Você está lutando por algo que quer? Então continue e esqueça o que os outros dizem. É difícil, é desanimador, mas é o melhor que você pode fazer.

Leia também...

Deixe um comentário