Desmistificando os Hormônios Bioidênticos

Olá pessoal.

Diante de várias pessoas que me abordaram com dúvidas em relação aos hormônios bioidênticos e a Terapia de Modulação Hormonal, resolvi fazer esse post a fim de levar mais informações a respeito do assunto à vocês…

Temos basicamente 3 tipos de hormônios:

HORMÔNIO NATURAL aquele que diz respeito à uma substancia retirada da natureza que não passa por nenhum processo de transformação industrial,  podendo ser de origem vegetal, animal ou mineral.

HORMÔNIO SINTÉTICO é aquele que passa por um processo industrial ou de síntese, ou seja, ocorreu uma transformação na sua estrutura química.

Enfim, os HORMÔNIOS BIOIDÊNTICOS são aqueles que tem exatamente a mesma estrutura química e molecular encontrada nos hormônios produzidos pelo nosso organismo, mesmo sendo fabricado em laboratório, independente da fonte da qual se origina.

O termo bioidêntico é usado para preparações que contem hormônio Estrona, Estriol, Progesterona, Testosterona, Melatonina, Tiroxina, o Hormônio do Crescimento Humano Recombinante e outros tantos. Lembrando que não se trata de cópias, eles são idênticos, e por isso, se administrados de forma correta, não possuem efeitos indesejáveis.

O nosso organismo foi programado para funcionar plenamente até por volta dos 30 anos, depois devido as quedas hormonais, iniciam o envelhecimento e com isso o surgimento de patologias levando a diminuição na qualidade de vida das pessoas. Sendo assim, hormônios bioidênticos são usados para corrigir essas “pausas” e amenizar os efeitos do envelhecimento e seus agravos.

Ao utilizarmos hormônios quimicamente iguais àqueles que o organismo deixou de produzir ou diminuiu sua produção, a chance dessa ligação ocorrer aumenta consideravelmente e consequentemente aumenta também o efeito hormonal. Assim é possível devolver ao organismo a função do hormônio efetivamente carente.

Hoje em dia existe uma enorme base cientifica que atesta a maior segurança e superioridade química dos hormônios bioidênticos em relação aos sintéticos. No Brasil ainda é “novidade”e, como toda novidade, gera polêmica, mas estamos diante de uma alternativa importante ao sofrimento causado pelo envelhecimento.

É prudente ressaltar a absoluta necessidade de acompanhamento médico, pois só ele é capaz de diagnosticar o quadro através da avaliação do histórico do paciente e de dados familiares, assim como resultado de exames e da sua própria experiência, decidindo pela melhor forma de tratamento avaliando os risco e benefícios relativos em todo tipo de tratamento.

Os Hormônios Bioidênticos e a Terapia de Modulação Hormonal Bioidêntica, são recursos para uma vida melhor, proporcionando mais ânimo, disposição e qualidade de vida individualizada.

Espero que tenham gostado…

Beijos, Flávia Caldeira

Leia também...

Deixe um comentário