Cuidados do animal idoso

Diariamente atendemos muitos cães e felinos com idades bem avançadas, antigamente observava-se que estes animais não passavam de 10 a 15 anos de idade. Hoje os tutores estão mais cientes que os animais de estimação precisam de cuidados médicos e com estes cuidados os animais estão tendo mais longevidade com a qualidade de vida proporcionada por estes tutores.

A qualidade de vida que me refiro é uma ração de qualidade sendo oferecida, protocolo vacinal e vermífugo em dia, controle de ectoparasitas (pulgas e carrapatos), realização da castração de acordo com a idade indicada pelo médico veterinário. Realização de passeios e brincadeiras e, a cada 6 meses a 1 ano, uma ida ao veterinário para realização de exames e avaliar se está tudo bem.

Um animal que recebe estes cuidados pode chegar a uma estimativa de vida de mais ou menos 20 anos, mas claro que com a idade chegando os problemas também começam a aparecer.

E quais seriam eles?

Com a idade, as articulações já não são mais as mesmas, os ossos também começam a ter desgastes, problemas na coluna também podem aparecer como hérnia de disco, espondilose deformante. Os órgãos como coração, rins, fígado e pulmões já não são mais os mesmos e podem começar a apresentar falhas. Alterações no comportamento também podem aparecer, como urinar e defecar em locais inadequados, latir sem motivo, redução da interação social e isolamento, tristeza e apatia, agitação noturna e insônia, cegueira.

Estes animais que já apresentam um diagnóstico de uma doença senil, orientamos a não ficar mudando a rotina que os mesmos já estão habituados, pois qualquer mudança até mesmo em seu ambiente pode gerar estresse e piorar o seu quadro clínico.

Mantenha sempre os potes de alimentação, caminha e local onde realizam suas necessidades por perto.

Os animais com problemas articulares necessitam de repouso, evitar subir e descer de camas, escadas, sofás.

Muitos dos problemas senis necessitam de uso de medicamentos contínuos e muitas vezes é necessário mascarar esses medicamentos no meio de petiscos ou solicitar manipulação da medicação com sabores que neutralizem o gosto ruim que estes remédios acabam tendo. Algumas estratégias podem ajudar na hora de dar a medicação, como colocar o remédio no meio de patês, iogurtes, creme de leite, entre outros alimentos que claro, sejam saudáveis.

Lembrando que é importante que o animal idoso, nesta fase da vida, tome a medicação certinha, mesmo que seja no meio de algum alimento que nós comemos, o importante é que ele seja medicado, pois é a medicação que irá ajudar seu organismo a se manter em equilíbrio, sempre é necessário bom senso nessas horas e ponderar o que é mais importante para ele neste momento.

Além desses cuidados, mantenha os carinhos, amor e mimos. Infelizmente observamos que alguns animais, devido a idade, acabam sendo abandonados ou substituídos por novos animais, sendo deixados de lado.

Chico Xavier já dizia:

Nós seres humanos, estamos na natureza para auxiliar o progresso dos animais, na mesma proporção que os anjos estão para nos auxiliar.

Leia também...

Deixe um comentário