Crimes-virtuais-durante-a-pandemia

Crimes virtuais durante a pandemia

Desde o início da pandemia a quantidade de crimes virtuais aumentou de forma assustadora. A engenhosidade dos crimes, antes menos elaborados, ou, talvez, não tão divulgados, deu lugar à ataques mais trabalhados e muito mais barulho!

Fonte: https://threatmap.checkpoint.com/ 16/06/2020 12:30hs.

O perigo dos crimes virtuais existe há tempos, porém, com tudo o que estamos vivendo, resultando em mais pessoas conectadas e online por um tempo maior, existe um caminho maior para os criminosos se aproveitarem.

De acordo com pesquisa feita pela Refinaria de Dados, empresa especializada na coleta e análise de informações digitais, No período de 20 de março e 18 de maio, a busca de informações pessoais e bancárias de brasileiros na chamada dark web cresceu 108%” e continua ‘normalmente quem rouba os dados pessoais da empresa não é quem aplica o golpe’. ‘São sempre dois atores diferentes, o que dificulta a ação da polícia’, conforme explica Gregório Gomes, responsável pelo trabalho.

Durante este período de isolamento os criminosos estão usando e abusando de questões do cotidiano, como covid, auxílio, caixa (Caixa Econômica Federal), entre outras palavras, justamente para chamar atenção de (possíveis) vítimas.

Em especial, devido à pandemia, o foco está voltado para o WhatsApp, onde os criminosos estão usando e abusando de Engenharia Social, passando-se, normalmente por outra pessoa e solicitando quantias em dinheiro para os contatos das vítimas.

Dados sensíveis, número de cartão de crédito, senhas, informações que não devem ser expostas não devem NUNCA ser compartilhadas através do WhatsApp ou de qualquer ferramenta de comunicação, uma vez que o atacante, ao tomar posse de seu aplicativo, tem acesso ao que foi feito e aí, meu caro, teremos grandes problemas.

A engenharia social existente por trás de grande parte dos ataques ao WhatsApp, assim que o meliante toma posse do mesmo, em grande parte é contactar as pessoas da lista de contatos e enviar mensagem solicitando dinheiro. Talvez seja a “versão online” do Sequestro, onde ligavam para a casa do suposto sequestrado solicitando dinheiro…

Golpes existem e são feitos de formas variadas, as vezes até inusitadas, e nossa prevenção, como fica?

Talvez a atitude mais saudável, para evitarmos algum problema seja fazer uma verificação nas senhas.

Senhas previsíveis e de fácil adivinhação são um prato cheio para os meliantes.

Às vezes basta apenas uma olhada no Google e no Facebook e pronto! Várias informações prontas para serem testadas. Existem, também, no submundo da internet, listas prontas com e-mails vazados… algumas senhas funcionam normalmente, há um bom tempo…

Sabe-se, também, que muitas pessoas tem a tendência de seguir um padrão de senha… seja uma data específica ou um nome de alguém da família, dos pais, dos filhos, do cônjuge, escrito de forma normal ou de trás pra frente. Descobre uma senha aqui, descobre outra senha ali e, de repente, já está dominando sua vida online.

Desta forma, para tentarmos mitigar os problemas, podemos seguir a velha cartilha:

  • Senhas com letras maiúsculas e minúsculas, números, caracteres especiais para impor dificuldades;
  • Ativar a função de Autenticação de Dois Fatores;
  • Habilitar o PIN do WhatsApp;
  • E o principal, não sair clicando em todo e qualquer link/imagem que encontra pela internet.

Mas e como saber se meu WhatsApp foi clonado?

Um indicativo é que, de repente, você é desconectado de sua conta e aparece uma mensagem que está ativo em outro equipamento.

Lembrando que as pessoas que invadem a conta do WhatsApp estão, em sua grande maioria, buscando dinheiro. Desta forma vai enviar mensagens aos seus contatos solicitando dinheiro, número de cartão de crédito ou algo do gênero.

Existe um código de verificação, enviado pelo WhatsApp por SMS que só pode ser acessado pelo dono da conta e ninguém mais, ou seja, se você receber um SMS desse tipo e alguém entrar em contato contigo atrás dessa informação, pode ser indicativo que algo está acontecendo. Fique esperto!!!

Fui clonado, e agora?

Por recomendação do WhatsApp, deve ser desativado o aplicativo do smartphone, feito o download novamente e deve ser feita a tentativa de entrar com o número normalmente. Após esse procedimento será enviado uma confirmação por SMS com o código de ativação (e este código não deve ser compartilhado com NINGUÉM). Ao conectar o equipamento, se houver alguém logado na conta, será automaticamente desconectado.

Caso seja solicitado um segundo código, e você não souber, ou tiver acesso, é sinal que o invasor utilizou o Código de Confirmação em Duas Etapas, próprio do WhatsApp, para garantir segurança, e para solicitar uma segunda vez, é necessário aguardar 7 dias. Somente após este período que você conseguirá, tomar de volta a sua conta, desconectando ela de qualquer outro equipamento após inserir o código de 6 dígitos recebido.

Sim, o prazo do WhatsApp é 7 dias, portanto, AVISE A TODOS os seus contatos sobre o ocorrido, peça que não façam transferências ou depósitos bancários caso alguém com seu número solicite. Se tiver o contato do administrador dos grupos que participa, principalmente grupos de Família, solicite para que seja removido, para não dar chance de solicitarem dinheiro para algum parente desavisado. Se puder, envie SMS aos seus contatos avisando do ocorrido.

Caso a solução acima não funcione, ainda pode ser utilizado o bom e velho e-mail, mandando para support@whatsapp.com com a frase “Perdido/Roubado: Por favor, desative minha conta” no corpo do e-mail, sendo necessário, também, incluir o número de seu telefone no formato internacional, +55 (XX) XXXXX-XXXX, onde o WhatsApp vai bloquear seu número onde estiver sendo utilizado. Após isto, ao cadastrar novamente, o aplicativo irá enviar códigos de segurança, os quais não devem ser compartilhado com ninguém.

Lembrando que, em caso de problemas/crimes cibernéticos envolvendo sua pessoa, você deve entrar em contato com a Delegacia de Crimes Cibernéticos de sua região. No Paraná, pode-se acessar o este link, enquanto que para outros Estados pode-se acessar aqui para verificar se existe alguma delegacia especializada no assunto neste link. De qualquer forma, é sempre bom ficar resguardado de possíveis problemas que possam vir a ocorrer.

Em tempo, o WhatsApp liberou a função de pagamento pelo aplicativo em 15/06/2020, o WhatsApp Pagamentos, que está indo e voltando se vai ou não ser autorizado no Brasil, prometendo facilitar transferências bancárias entre usuários do aplicativo e efetuar pagamentos de produtos e serviços, o que, naturalmente, fará aumentar mais a quantidade de tentativas de roubo/clonagem do aplicativo,  portanto, tenham muito mais cuidado a partir de agora.

Leia também...

Deixe um comentário