COVID-19 E DOENÇAS ALÉRGICAS

Não serei redundante falando do covid-19. Meu objetivo aqui é falar sobre as doenças alérgicas em tempos de Coronavírus.

Começo com a pergunta que não quer calar:

Alérgicos são grupo de risco para covid-19?

A OMS ( Organização Mundial de Saúde) inclui a Asma, por ser uma doença crônica, dentro do grupo de maior risco. Entretanto até o momento pouco se sabe como o coronavírus afeta as pessoas portadoras de Asma.

Pacientes com asma moderada e grave são aqueles que requerem maior atenção, sobretudo se estiverem não ou pouco controladas apesar do uso de medicação profilática.

A ASBAI (Associação Brasileira de Alergia e Imunologia) destaca que pacientes com Asma NÃO são mais propensos a adquirir a infecção por Coronavírus, porém parecem ser mais propensos a desenvolver complicações, se infectados. Além da Asma devemos nos lembrar das Imunodeficiências primárias que, apesar de mais raras, são patologias em que o sistema imunológico do paciente encontra-se deficiente.

Sendo assim a mais importante recomendação é jamais interromper ou mesmo reduzir a medicação preventiva da Asma por conta própria. Em caso de dúvidas não hesite em contatar o seu Alergista ou Pneumologista para orientações e, se necessário, adequação de seu tratamento preventivo.

Pacientes também apresentam outra dúvida bastante frequente pelo fato de a maioria dos medicamentos para Asma se tratar de medicamentos inalatórios que contém corticosteroides em sua composição. A dose de corticoide é muito baixa, é de ação local e não acarreta qualquer efeito facilitador na aquisição do Coronavírus. É bem diferente de doses altas de corticoide sistêmicos (via oral ou injetável). Se eventualmente houver necessidade de uso de corticoides por curto período ele deve ser exclusivamente prescrito pelo seu médico.

Em relação a medicamentos Imunobiológicos cada caso deve ser analisado individualmente e se faz necessário o contato com seu médico assistente.

É muito importante que os pacientes asmáticos realizem corretamente seu tratamento de base para manter um bom controle da Asma. A adesão ao tratamento prescrito é fundamental para reduzir o risco de complicações em geral.

Não existem dados científicos até o momento que demonstrem um aumento de infecção pelo Coronavírus em pacientes com Rinite. Não se trata de grupo de risco.

Fato é que quando temos rinite nosso nariz coça, espirramos, temos coriza e tendemos a tocar mais a nossa face e vias aéreas. Isso sim poderia ser um facilitador para quem tem rinite se contaminar. Manter o tratamento preventivo para a Rinite é tão importante quanto mantê-lo para a Asma com consequente controle de seus sintomas.

Com a chegada do outono o ar se torna mais seco e frio e sintomas de exacerbação de quadros alérgicos respiratórios se fazem mais frequentes temorizando as pessoas com receio de tratar-se de infecção viral.

Lembrar sempre que alergia não gera febre, dores no corpo e comprometimento do estado geral entretanto doenças virais podem exacerbar alergias.

Vacinar-se contra a Influenza parece ser uma boa estratégia que evita infecções por outros vírus, o que exporia ainda mais esses indivíduos.

Facilita sobremaneira o diagnóstico diferencial entre as síndromes gripais, isto é, se você é vacinado contra Influenza o médico pode descartar este diagnóstico e considerar outras viroses, inclusive o covid-19. Embora as vacinas não protejam contra o Coronavírus é altamente desejável ser vacinado contra doenças respiratórias para manter a boa saúde.

O mesmo vale para quem tem Conjuntivite alérgica e tende a coçar os olhos com mais frequência.

Em relação a outras patologias de cunho alérgico como Dermatite Atópica, Alergias Alimentares, Urticária aguda ou crônica, Dermatite de contato, Alergias a medicamentos, estas não apresentam fatores de risco para o covid-19 e consequentemente não são categorizadas como grupo de risco.

No mais as recomendações principais incluem a etiqueta respiratória, o uso de máscara (para proteger o outro), lavagem de mãos freqüente, evitar tocar seus olhos, nariz e boca além de manter a distância social.

Como dizem os italianos : “Andrà tutto bene” = Tudo ficará bem.

Se cuidem. Cuidem de quem vocês amam. Cuidem do próximo. O mundo está clamando por mais empatia e comprometimento de todos nós.

Fiquem bem.

Leia também...

Deixe um comentário