COQUETEIS – Drinks que “alimentam” a alma

Bom dia pessoal!!! A matéria de hoje está bem diferente de todas que já escrevi. Não falarei sobre comidas, mas sim dos deliciosos, maravilhosos e lindos COQUETEIS. Afinal, não é só de comida que sobrevive o ser humano  :mrgreen:  :mrgreen:  :mrgreen:

Coqueteis são bebidas muito apreciadas no almoço, happy hour ou no jantar. Durante o dia, o coquetel pode ser servido durante uma confraternização que precede o almoço, e deve ter alguma preparação feita sem álcool, como é o caso do ponche de frutas, ideal para ser servido num brunch ou almoço leve, além de poder ser servido em outras horas do dia.

Mas quem inventou os coquetéis? Onde ele surgiu? A verdade é que ninguém pode afirmar com certeza como e onde surgiu a palavra “coquetel”.  Uma das hipóteses mais aceitas é que a palavra esteja relacionada a Antoine Amedee Peychaud, um químico francês, que morava em New Orleans. Ele criou sua própria variedade de bitters (bebidas alcoólicas com sabor de essências herbais, com sabor amargo ou agridoce), e oferecia aos seus clientes da Pharmacie Peychaud pequenas doses em copinhos feitos para servir ovo quente. Essas bebidas ficaram conhecidas como coquetiers (palavra francesa para esse tipo de copo), e com o passar do tempo, a palavra se americanizou para “cocktails”.

copo para ovo

Há uma lenda, bem mais folclórica, conta que em 1779, Betsy Flanagan, dona de um albergue e viúva de um herói da Revolução Americana, servi em seu bar um drinque decorado com um rabo de galo colorido, quando um cliente ficou muito satisfeito com a bebida e gritou “Vive le cocktail” (“Viva o rabo de galo”, em francês).

Mas foi no início do século XX, com a instauração da Lei Seca americana, que a popularidade do coquetel cresceu rapidamente, pois os bartenders tinham testar suas habilidades para elaborar “misturas” que mascaravam a bebida alcoólica. Os bares já não eram mais lugares exclusivos para homens. As esposas e namoradas começaram a frequentar bares clandestinos, na qual era preciso saber uma senha secreta para entrar, e os coquetéis se tornaram a bebida da moda.

Entre as décadas de 20 e 30 os coquetéis atingiram o topo da moda, muito consumidos antes das refeições. A moda que surgiu na América, logo se espalhou pela Europa, com a chegada de vários bartenders que ficaram desempregados devido a Lei Seca, que abriram novos estabelecimentos no continente onde os clientes ricos podiam apreciar as bebidas publicamente.

Com o tempo, o hábito de beber um drinque antes das refeições tornou-se rotina e passou a ser um sinal de status cultivado pela elite americana. Foi aí que surgiram os famosos bares, entre eles o Harry’s Bar, de Nova York.

Diante de um pouquinho da história dos coquetéis, que tal correr para cozinha e fazer alguns para curtir o final de semana???? Vamos lá?!

Beijos galerinha!!!

Drinques

BLUE LAGOON

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • Gelo picado
  • 50 ml de vodca
  • 50 ml de Curaçao Blue
  • 120 ml de limonada
  • 1 gomo de limão para decorar

Modo de preparo

  1. Encha um copo alto até a metade com gelo picado.
  2. Despeje a vodca e o Curaçao Blue e compete com a limonada.
  3. Decore com um gomo de limão.

CURIOSIDADE: o Curaçao Blue surgiu na década de 1960, e logo conquistou o paladar de muitos devido ao seu sabor refrescante e sua cor azulada. A mistura vodca, Curaçao Blue e limonada foi criada pó Andy McElhone, filho do Harry, dono do Harry’s Bar de Nova York.

blue lagoon

CUBA LIBRE

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • Gelo em cubos ou picado
  • 100 ml de rum branco
  • 150 ml de refrigerante de cola
  • 1 limão

Modo de preparo

  1. Encha em copo alto até a metade com gelo em cubos ou picado.
  2. Adicione o rum e complete com o refrigerante de cola.
  3. Corte o limão ao meio, esprema metade no copo e misture.
  4. Corte a outra metade em gomos e coloque no copo.
  5. Sirva com um mexedor e um canudo.

CURIOSIDADE: acredita-se que o Cuba Libre tenha surgido em 1900 para comemora a conquista da independência de Cuba e a chegada do refrigerante da moda, a Coca-cola.

cuba libre

NEGRONI

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • Cubos de gelo
  • 50 ml de Campari
  • 50 ml de vermute vermelho doce
  • 50 ml de gim
  • 1 twist de casca de laranja para decorar (raspa)

Modo de preparo

  1. Encha metade de uma coqueteleira com gelo.
  2. Adicione o Campari, o vermute doce e o gim e agite bem.
  3. Coe na taça bem gelada e sirva com um twist de casca de laranja.

CURIOSIDADE: no início do século XX, conde Camillo Negroni, nobre italiano, frequentador assíduo do bar Casoni, de Florença, quis modificar o coquetel Americano e pediu a adição de um pouco de gim na bebida. O bartender logo atendeu seu pedido e criou o drinque perfeito para ser consumido antes do jantar, uma delicada harmonia entre o amargo e doce, que estimula o apetite.

negroni

COSMOPOLITAN

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • Cubos de gelo
  • 75 ml de vodca
  • 50 ml de triple sec (licor de laranja)
  • 30 ml de suco de cranberry
  • 30 ml de suco de limão espremido na hora
  • 1 gomo de limão para decorar

Modo de preparo

  1. Encha a coqueteleira até a metade com cubos de gelo e adicione a vodca, o triple sec e os sucos de cranberry e limão.
  2. Agite e coe em uma taça para Martini bem gelada.
  3. Encaixe um gomo de limão na borda e sirva.

CURIOSIDADE: esse é o drinque ideal para mulheres, que ficou muito conhecido através do filme Sex and the city. Os créditos dessa criação são as bartender Cheryl Cook, no ano de 1980, no bar South Beach, na Flórida. Tornou-se um ícone na década de 1990, quando Toby Cecchini passou a servir Cosmopolitans no bar Odeon, em Nova York.

cosmopolitan

GRASSHOPPER

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • Cubos de gelo
  • 50 ml de licor de cacau branco
  • 50 ml de licor de menta verde
  • 30 ml de creme de leite
  • Chocolate ao leite ralado para decorar

Modo de preparo

  1. Coloque 6 cubos de gelo na coqueteleira.
  2. Adicione o licor de cacau, o licor de menta e o creme de leite e agite bem.
  3. Coe na taça bem gelada e polvilhe um pouco de chocolate ralado para decorar.

DICA: o licor de menta dá uma delicada tonalidade verde a esse drinque, mas para isso é preciso usar o licor de cacau branco, pois o escuro dará um aspecto barrento ao coquetel, mas não prejudicará o sabor. Um pouco de chocolate ao leite relado na superfície é o toque final.

Chocolate mint martini

 

BELLINI

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • 1 pêssego fresco
  • Suco de ¼ de limão siciliano
  • 1 colher (sopa) de suco de laranja
  • 120 ml de prosecco

Modo de preparo

  1. Coloque o pêssego em uma tigela e cubra com água fervente. Deixe por 1 a 2 minutos, escorra e resfrie com água gelada.
  2. Faça cortes rasos com a ponta de uma faca afiada e retire a pele com as mãos.
  3. Corte o pêssego ao meio e descarte o caroço.
  4. Pique a polpa, coloque no liquidificador com o suco de limão e de laranja até obter uma mistura homogênea.
  5. Encha ¼ de uma taça de champanhe com o suco de pêssego (e congele o restante para outra ocasião) e complete com o prosecco.

CURIOSIDADE: foi a exposição de quadros do artista veneziano Bellini, na década de 1940, que inspirou o bartender Giuseppi Cipriani, do bar Harry’s, em Veneza, a criar um coquetel de champanhe e suco de pêssego que marcou a exposição. Nessa receita, o prosecco, vinho espumante italiano, é utilizado no lugar do champanhe.

 Bellini

MINT JULEP

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • 4 folhas frescas de hortelã
  • 1 colher (chá) de açúcar
  • 1 colher (chá) de água fria
  • Gelo picado
  • 50 ml de Bourbon
  • Ramos de hortelã para servir

Modo de preparo

  1. Coloque as folhas de hortelã no fundo de um copo.
  2. Adicione açúcar e água, e macere as folhas para liberar seu sabor.
  3. Encha ¾ do copo com gelo picado.
  4. Adicione o Bourbon e sirva o drinque com um canudo e um mexedor, decorado com ramos de hortelã fresca.

CURIOSIDADE: o primeiro registro do Mint Julep é de 1803, quando John Davis, um professor inglês que trabalhava numa fazenda no sul da Virginia escreveu sobre “um copinho de licor com hortelã, tomado de manha pelos virginianos”. Mais tarde, o drinque chegou à América do Norte, trazido pelo capitão e novelista Frederick Marryatt, um grande apreciador do Mint Julep.

Mint jupel

PIÑA COLADA

Serve 1 pessoa

Ingredientes

  • 50 ml de rum branco
  • 60 ml de leite de coco
  • 120 ml de suco de abacaxi
  • Gelo picado
  • 1 fatia de abacaxi para servir

Modo de preparo

  1. Coloque no liquidificador o rum branco, o leite de coco e o suco de abacaxi e adicione 2 a 3 colheres (sopa) de gelo picado.
  2. Bata até obter uma mistura homogênea.
  3. Despeje na taça e sirva com um canudo.
  4. Decore com a fatia de abacaxi.

CURIOSIDADE: a primeira referência do drinque Piña Colada no na edição da revista Travel de dezembro de 1922. Em espanhol, o nome significa “abacaxi coado”, naquele época o coquete era feito com suco de abacaxi e de limão, gelo, açúcar e rum branco batidos e coados num copo. Ramo “Monchito” Marrero é um dos bartenders que reivindicam o crédito pela adição do leite de coco.

Piña colada

VINHO QUENTE

Serve 12 pessoas

Ingredientes

  • 230 ml de água
  • 250 g de açúcar
  • 2 laranjas pequenas ou 3 tangerinas, com 4 a 5 cravos espetados
  • 1 limão siciliano fatiado
  • 2 paus de canela
  • 1 garrafa de vinho tinto seco de mesa
  • ½ garrafa de vinho do porto rubi
  • Noz-moscada ralada na hora para servir

Modo de preparo

  1. Coloque a água em uma panela grande.
  2. Adicione o açúcar, as laranjas ou tangerinas e as fatias de limão siciliano.
  3. Aqueça ligeiramente até dissolver o açúcar, junte a canela em pau, o vinho tinto e o vinho do porto, e deixe até levantar fervura.
  4. Retire do fogo e sirva bem quente com noz-moscada ralada por cima.

vinho quente

Leia também...

Deixe um comentário