Congelamento de Papinhas. Dicas e Orientações.

A partir dos 6 meses de idade, seu filho já passa a receber alimentos complementares à amamentação: frutas, papinhas e sopinhas. Claro que quando chega essa fase queremos oferecer a maior quantidade possível de alimentos. Mas muitas de nós vivemos uma vida muita corrida, umas porque trabalham fora, outras porque tem mais filhos, casa para cuidar e vida de dona de casa também não é fácil. Então, o que pudermos fazer para simplificar a rotina com os bebês ajuda e muito.

Por isso o nosso assunto de hoje é Congelamento de papinhas de bebé. Assunto no qual surgem muitas dúvidas…

Posso congelar a papinha? Com o congelamento, a papinha perde nutrientes? Qual o melhor método de congelamento? Quanto tempo posso armazenar a papinha na geladeira e no congelador? Como descongelar? O uso do micro-ondas é recomendado?

Então, resolvi escrever esse post para responder a todas essas dúvidas e garanto que tudo é muito mais simples do que vocês imaginam. Antes de mais nada, vale esclarecer, de uma vez por todas, que a perda nutricional é mínima com o congelamento. Nas carnes, nas aves e nos peixes, por exemplo, o congelamento praticamente não afeta o conteúdo de proteínas, vitaminas e minerais. Isso quer dizer que oferecer uma papinha congelada é a mesma coisa que oferecer uma papinha fresca? Claro que não. A comida feita na hora é sempre mais gostosa, conserva todas as suas características como sabor, cor, textura, cheiro e contém um pouco mais de nutrientes, portanto, deve sempre ser priorizada.

ALIMENTOS QUE NÃO DEVEM SER CONGELADOS

Embora o congelamento não traga efeitos negativos para a segurança de nenhum alimento, alguns perdem a textura, a firmeza e o aspecto sensorial e gustativo.

São eles: tomate, batata, pepino, rabanete, salsão, verdura de folha (alface, agrião, rúcula), ovo com casca, iogurte, creme de leite, queijos cremosos e macarrão sem molho, banana, pera, melancia, goiaba, uva, laranja, limão.

COMO CONGELAR A PAPINHA

Logo após o fim do preparo da papinha, esta deverá passar por um processo de resfriamento antes de ser congelada. É bastante simples, basta seguir o passo-a-passo a seguir:

Assim que a papinha estiver pronta, mergulhe a panela (de vidro, de preferência) em uma bacia maior com gelo e água. Vá mexendo a papinha até esfriar e chegar à temperatura ambiente. Com esse choque térmico, a cocção será interrompida e a papinha estará pronta para ser congelada. De forma alguma, a papinha poderá entrar em contato com essa água do resfriamento, fiquem atentos!

Depois de resfriada, coloque a papinha em pequenos recipientes, em porções individuais, aquelas normalmente consumidas pelo bebê. Esses potes deverão ser de vidro ou plástico (somente os livres de bisfenol ou BPA free), previamente higienizados e esterilizados por 5 minutos em água fervente. É importante que as papinhas sejam congeladas em porções individuais, uma vez que, ao serem retiradas do congelador, não poderão ser congeladas novamente. Assim, evita-se o desperdício de descongelar e ter que descartar o que não foi consumido.

Etiquete os potinhos com as seguintes informações:

  • Ingredientes da papinha
  • Data da preparação
  • Validade

VALIDADE DAS PAPINHAS NO CONGELADOR

♦ Papinha de frutas – 6 meses

♦ Papinha de legumes – 6 meses

♦ Papinha de carne, frango ou peixe com legumes – 1 a 2 meses

ALGUMAS CONSIDERAÇÕES SOBRE A PAPINHA QUE SERÁ CONGELADA

  • Sugiro que os alimentos que compõe a papa sejam congelados em pedaços. Amasse somente depois de descongelados.
  • As papinhas devem sempre ser congeladas tampadas. Os mais indicados, como já dito, são os potinhos de vidro com tampa de plástico e os de plástico livre de bisfenol A, que são vendidos com o selo “BPA free”.

COMO DESCONGELAR A PAPINHA

A papinha sempre deverá ser descongelada na geladeira, nunca em temperatura ambiente, pois oferece um risco maior de contaminação. O ideal é que se retire a papinha do congelador na noite anterior e deixe na geladeira durante o período da noite. É necessária, em média, 12 horas para o descongelamento total da papinha. No dia seguinte, um pouco antes de servir, esquente em banho-maria e sirva.

O uso do micro-ondas não é aconselhável no preparo das comidas das crianças e, além disso, o descongelamento ocorre de maneira não uniforme e com maior perda de fluidos do alimento. Por isso, a melhor maneira é descongelar na geladeira, para depois aquecer em banho-maria para consumo.

Caso se descongele um pote de papinha e o bebê não o consumir imediatamente, este poderá ser guardado na geladeira e consumido em até 24 horas. Nenhum alimento que o bebê tenha começado a comer, ou seja, que tenha tido contato com a sua saliva, deve ser reaproveitado, esse alimento não deve ser guardado e oferecido mais tarde.

Papinha fresca é ainda mais gostosa que papinha congelada. Assim, sempre que possível, prepare e ofereça no mesmo dia. Mas como isso nem sempre é possível, o importante é seguir as dicas acima para garantir uma boa qualidade da papinha congelada.

Um beijo da Nutri Materno Infantil 😉

Leia também...

Deixe um comentário