Ciclos se encerram

Qualquer um que não encerre ciclos com frequência provavelmente não saí do lugar há um bom tempo.

E é por isso que, com esse texto, eu venho me despedir do AE

CALMA

Venho me despedir dos Posts mensais – que há algum tempo já não vêm recebendo a dedicação e carinho que merecem – mas, sempre que tiver algum assunto importante e tempo para escrever com o coração sobre, eu volto como convidada.

Sim, esse texto veio como uma carta de despedida, mas também como um lembrete para esse novo ano…

Venho tentando escrever esse texto desde o dia 24/12 e estou encerrando ele na madrugada do dia 01/01. O motivo? Encerrar ciclos faz bem, mas não é tão simples.

Existem inúmeras justificativas que poderiam lotar esse texto – e lotaram os whatsapps Da Fran (Francielle Vitorino, dona do AE) e da minha tia (Keli Bergamo, colunista de vinhos aqui do AE) – mas a verdade é que ninguém está aqui para ler sobre meus motivos.

Vocês já têm os seus. Só precisam de coragem para encará-los.

2020 trouxe a coragem que a rotina tinha me roubado. Para quem é meu leitor assíduo aqui, sabe que eu tenho tendência a começar muitas coisas e terminar poucas… Ou nem sequer concretizar essas ideias em alguma coisa.

Em 2020 eu perdi a conta de quantos cursos online fiz, perdi 15kg, “aprendi” a dançar, fiz uma cirurgia que queria há muito tempo, atingi níveis inimagináveis com a terapia, escrevi meu primeiro (segundo, terceiro e quarto) livros, investi na minha carreira de escritora. UFA, enfim, eu mudei muito.

Mas tudo isso que eu listei aí em cima teve um preço.

Eu fiz quarentena praticamente certa – se saí quatro vezes esse ano foi muita e tirando compras e serviços essenciais, era somente casa.

Tudo isso aí em cima foram maneiras que encontrei de não surtar, como descrevi nesse post aqui: Como estou lidando com a minha quarentena

Eu paguei com tempo, energia e dinheiro… E paguei com a minha antiga versão que estava muito bem acomodada – mas que fazia o desserviço de não ser ela mesma por inteiro.

Eu não posso te dizer como encerrar seus próprios ciclos, mas posso te garantir que você vai pagar um preço por encerrá-los – e que conhecer esse preço é o primeiro passo e o mais essencial.

No meu caso, eu amo o AE, amo minha coluna e escrever para cá, mas se não consigo mais fazer um bom trabalho como antes e consequentemente perco prazos, escrevo correndo e me perco nas datas…

Então é hora de encerrar.

E levar no coração tudo que aprendi nesse site incrível – além de acompanhar de longe sempre – e com cada um desses colunistas.

Obrigada, Arquitetando Estilos, pela oportunidade de todos esses anos – obrigada a toda essa turma animada e divertida.
E obrigada, 2020, por me mostrar – aos trancos e barrancos – o que eu precisava plantar para o que eu quero colher em 2021.

Feliz Ano Novo.

Leia também...

Deixe um comentário