Castração em cães e gatos. Qual a sua importância?

Olá pessoal, estou de volta e vou abordar o tema castração em cães e gatos, pois muitas pessoas me questionam se realmente é necessário e quais os benefícios, então, vamos lá tirar algumas dúvidas.

Em 2013 o IBGE divulgou que havia 52 milhões de cães e 22 milhões de gatos domiciliados no Brasil. Imaginem que metade destes animais não são castrados, quantos mais animais vieram ao mundo de 2013 para 2018? Uma cadela ou uma gata em uma gestação pode ter de 4 a 10 filhotes dependendo do seu porte. Fêmeas caninas entram no cio a cada 6 meses. As gatas podem variar seu cio a cada 3 a 5 meses de intervalo.  E é importante lembrar que este estudo mostra os cães domiciliados. Cães e gatos que se encontram nas ruas não fazemos ideia do quantos sejam. Este é um dos motivos que nós, médicos veterinários, indicamos a castração dos machos e fêmeas caninas e felinas.

Além do controle populacional, indicamos a castração para evitar doenças futuras, como:

  • Infecções uterinas conhecidas como piometra.

A Piometra pode ocorrer após o cio devido a translocação de bactérias da vagina para dentro do útero e lá começam a fazer novas bactérias, pois é um ambiente com vários restos celulares das descamações que este útero sofreu durante o período do cio. O tratamento da piometra é através de cirurgia, retirando o útero e os ovários, pois o tratamento apenas com antibióticos não costuma ter boas respostas e, por este motivo, é realizada a cirurgia.

  • Diminuir a incidência de câncer de mama, ovários e testículos.

Muitos estudos vêm sendo realizados para se comprovar que os hormônios produzidos pelos ovários, útero e testículos podem influenciar o crescimento tumoral destes órgãos reprodutores, desta foma,  indicamos a castração para prevenção e qualidade de vida destes animais.

  • Minimizar a transmissão de doenças sexualmente transmissíveis entre os cães.

Conhecida como TVT (tumor venéreo transmissível), é uma doença que se um cão, portador do tumor, cruzar com outro cão,  transmite o TVT, que causa a ocorrência do  crescimento de uma massa com aspecto de couve-flor na região da vulva ou pênis destes animais, podendo haver secreção sanguinolenta drenando do local. O tratamento do TVT pode demorar até 8 meses para remissão, dependo da resposta de cada paciente.

  • Diminuir brigas entre os animais por dominância.

Alguns mitos sobre a castração ainda existem…

Vejo muitos dizendo que é importante o animal cruzar pelo  menos uma vez e ter uma cria. Outro que ouço bastante é “ah! mais meu animal vai engordar”. Qualquer cão ou gato que não praticar atividades e tiver uma dieta desregrada vai engordar mesmo! Falo isso por experiência própria. Castrei minha cachorra aos 6 meses de idade. Quando ela morava em uma casa se exercitava, mas agora, em um apartamento,  e com pouco tempo para passear e realizar exercícios, come somente a ração na quantidade certa para o porte dela, porém, aos seus 8 anos, devido a minha falta de tempo, tenho uma cachorra sedentária que hoje esta quase virando uma mesinha de centro. Brincadeiras à parte, isso é só para deixar claro que a castração não vai engordar o seu animal, mas sim os hábitos de vida que ele leva.

A castração é um controle, uma forma de garantir a saúde pública e dos animais!

Não tenha medo em relação ao procedimento cirúrgico e anestésico. A castração é um procedimento rápido e possui um pós-operatório tranquilo quando o tutor faz tudo certinho conforme as indicações do seu veterinário de confiança. Mas lembre-se, locais que cobram por um serviço muito abaixo do mercado pode estar sendo realmente um procedimento de risco para seu animal.

Certifique-se da equipe de médicos veterinários que irá realizar o procedimento em seu animal, para que não haja dores de cabeça futuramente.

Até a próxima,

Eduarda Mansour.

Leia também...

1 comentário

Avatar
maria 12 de agosto de 2018 - 20:04

Parabéns pelo site gostei muito. 😉

Responder

Deixe um comentário