Amor, POP Amor.

Quase às vésperas do dia mais “apaixonado” do ano, eu me deparei com a seguinte situação:

– Não planejei nada, não comprei presente algum e confesso que não senti remorso diante de tal constatação.

E antes que julguem ou pensem, não é falta de amor pela pessoa que vive a meu lado! Pelo contrário, existe um amor tão genuíno que permite essa explicação: O meu amor não tem preço e nem está em uma vitrine.

Vi tanta gente desesperada atrás de um presente qualquer, preocupada em encontrar algo para satisfazer o ego do outro que a cena me pareceu patética. Afinal, parece tão interessante dizer: “ganhei isso ou aquilo do meu namorado”.

Não estou querendo dizer que é imoral comemorar o dia dos namorados, afinal vou comemorar, mas será à minha maneira e não do jeito que que vinha fazendo no decorrer dos anos, quando o presente era mais importante do que o abraço, as flores mais interessantes que um cheiro no pescoço, jantar num restaurante lotado e depois, motel…Tudo embrulhado com romantismo.

A ideia de se comemorar o dia dos namorados surgiu a partir de uma “sacada” do publicitário João Dória (1919-2000), para promover as vendas da loja A Exposição Clipper, em 1949, onde com o slogan não é só com beijos que se prova o amor”, a loja distribuiu presentes para centenas de casais.

Foi de fato uma data que marcou época e deu início a diversas ações do mesmo gênero e com o tempo a tradição se instaurou, expandindo-se pelo país. Hoje em dia, depois do Natal é a data mais esperada pelo comércio, “popularizando” o amor.

O que estava querendo dizer no início é que essa estranha mania de tornar o amor popular, faz com que as relações sejam cada vez mais vazias. De que adianta passar o resto do ano às favas com o relacionamento e usar apenas o dia dos namorados para dizer que ama e entregar um embrulho?

No entanto, mesmo com o princípio voltado para o consumo, ainda considero o dia dos namorados uma data especial e não vou deixar de comemorar de alguma forma – e no fundo eu sempre espero por algum agrado– porém, o amor pode ser demostrado sob diversas formas.

Mas me parece mais urgente reciclar o amor com valores morais e espirituais ao invés dos materiais, EU SOU PIEGAS E QUEM ME CONHECE SABE BEM.

O dia dos namorados reflete o meu ideal de mundo: todos espalhando amor. Acho uma pena casais tão promissores dedicarem apenas um dia no ano pra dizer que ama, surpreender o(a) companheiro (a) com algum agrado – e tenho mais pena ainda de quem se contenta com isso – já fui assim e acho deprimente.

Não espere chegar o Dia dos namorados para demonstrar afeto. Mas já que estamos tão perto dessa data aproveite e comemore o amor. Presenteie, beije, abrace. Contudo, inove, tente fazer algo você mesmo, pratique o consumo consciente.

O amor é bem mais que uma data ou um presente, é, no fim das contas, como bem disse Joshua Cooke:

sentimento dos seres imperfeitos, posto que a função do amor é levar o ser humano à perfeição. Como são sábios aqueles que se entregam às loucuras do amor!

Ame todo dia! Pratique o amor e o cuidado com o outro no seu dia a dia. Tornar o seu amor popular através de um presente só o faz parecer descuidado com a pessoa que está ao seu lado. Torne o seu amor pop entre você e seu par.

E viva o amor, todo dia o dia todo!!!

;*

@jannacamposp

Diquinhas:

Se optar por fazer um jantar romântico, sugiro dar uma espiada nas dicas para um jantar afrodisíaco, trazidas pela nutricionista Marja Antonello:

Alimentos Afrodisíacos

E no cardápio sugerido pela Cheff Mariana Braz:

ESPECIAL DIA DOS NAMORADOS – Um dia especial para celebração do amor

Harmonize com um bom vinho sugerido pela especialista em vinhos Keli Bergamo:

Vinhos inspiradores para o Dia dos Namorados

E faça uma decoração de arrancar suspiros, com dicas mega práticas da arquiteta Maiara Brizola:

Inspirações – Dia dos Namorados!

Se você está por Curitiba, segue umas dicas bem bacanas para um programa diferenciado, sugeridas por Eduardo Martinesco:

A paixão em tempos de crise

Dica extra de leitura:

Dia dos namorados é importante, não ignore esta data!

…MAS EU ME MORDO DE CIÚMES

Leia também...

Deixe um comentário