Amor, POP Amor.

Quase às vésperas do dia mais “apaixonado” do ano, eu me deparei com a seguinte situação:

– Não planejei nada, não comprei presente algum e confesso que não senti remorso diante de tal constatação.

E antes que julguem ou pensem, não é falta de amor pela pessoa que vive a meu lado! Pelo contrário, existe um amor tão genuíno que permite essa explicação: O meu amor não tem preço e nem está em uma vitrine.

Vi tanta gente desesperada atrás de um presente qualquer, preocupada em encontrar algo para satisfazer o ego do outro que a cena me pareceu patética. Afinal, parece tão interessante dizer: “ganhei isso ou aquilo do meu namorado”.

Não estou querendo dizer que é imoral comemorar o dia dos namorados, afinal vou comemorar, mas será à minha maneira e não do jeito que que vinha fazendo no decorrer dos anos, quando o presente era mais importante do que o abraço, as flores mais interessantes que um cheiro no pescoço, jantar num restaurante lotado e depois, motel…Tudo embrulhado com romantismo.

A ideia de se comemorar o dia dos namorados surgiu a partir de uma “sacada” do publicitário João Dória (1919-2000), para promover as vendas da loja A Exposição Clipper, em 1949, onde com o slogan não é só com beijos que se prova o amor”, a loja distribuiu presentes para centenas de casais.

Foi de fato uma data que marcou época e deu início a diversas ações do mesmo gênero e com o tempo a tradição se instaurou, expandindo-se pelo país. Hoje em dia, depois do Natal é a data mais esperada pelo comércio, “popularizando” o amor.

O que estava querendo dizer no início é que essa estranha mania de tornar o amor popular, faz com que as relações sejam cada vez mais vazias. De que adianta passar o resto do ano às favas com o relacionamento e usar apenas o dia dos namorados para dizer que ama e entregar um embrulho?

No entanto, mesmo com o princípio voltado para o consumo, ainda considero o dia dos namorados uma data especial e não vou deixar de comemorar de alguma forma – e no fundo eu sempre espero por algum agrado– porém, o amor pode ser demostrado sob diversas formas.

Mas me parece mais urgente reciclar o amor com valores morais e espirituais ao invés dos materiais, EU SOU PIEGAS E QUEM ME CONHECE SABE BEM.

O dia dos namorados reflete o meu ideal de mundo: todos espalhando amor. Acho uma pena casais tão promissores dedicarem apenas um dia no ano pra dizer que ama, surpreender o(a) companheiro (a) com algum agrado – e tenho mais pena ainda de quem se contenta com isso – já fui assim e acho deprimente.

Não espere chegar o Dia dos namorados para demonstrar afeto. Mas já que estamos tão perto dessa data aproveite e comemore o amor. Presenteie, beije, abrace. Contudo, inove, tente fazer algo você mesmo, pratique o consumo consciente.

O amor é bem mais que uma data ou um presente, é, no fim das contas, como bem disse Joshua Cooke:

sentimento dos seres imperfeitos, posto que a função do amor é levar o ser humano à perfeição. Como são sábios aqueles que se entregam às loucuras do amor!

Ame todo dia! Pratique o amor e o cuidado com o outro no seu dia a dia. Tornar o seu amor popular através de um presente só o faz parecer descuidado com a pessoa que está ao seu lado. Torne o seu amor pop entre você e seu par.

E viva o amor, todo dia o dia todo!!!

;*

@jannacamposp

Diquinhas:

Se optar por fazer um jantar romântico, sugiro dar uma espiada nas dicas para um jantar afrodisíaco, trazidas pela nutricionista Marja Antonello:

Alimentos Afrodisíacos

E no cardápio sugerido pela Cheff Mariana Braz:

ESPECIAL DIA DOS NAMORADOS – Um dia especial para celebração do amor

Harmonize com um bom vinho sugerido pela especialista em vinhos Keli Bergamo:

Vinhos inspiradores para o Dia dos Namorados

E faça uma decoração de arrancar suspiros, com dicas mega práticas da arquiteta Maiara Brizola:

Inspirações – Dia dos Namorados!

Se você está por Curitiba, segue umas dicas bem bacanas para um programa diferenciado, sugeridas por Eduardo Martinesco:

A paixão em tempos de crise

Dica extra de leitura:

Dia dos namorados é importante, não ignore esta data!

…MAS EU ME MORDO DE CIÚMES

Leia também...

Deixe um comentário

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.