Alerta ao Zumbido

No mês de novembro aconteceu a Campanha Nacional de Alerta ao Zumbido conhecida como Novembro Laranja com o objetivo de conscientizar a população sobre a realidade preocupante do aumento de problemas do ouvido em todas as idades e motivar mais profissionais da saúde a abraçarem estas causas.

Cerca de 20% dos adultos referem que tem zumbido, que é a percepção de som em uma ou nas duas orelhas ou na cabeça sem que haja uma fonte externa gerando este ruído.

As suas causas ainda não são totalmente esclarecidas e geralmente está relacionado com algum grau de perda auditiva, exposição a ruído, estresse, ansiedade e depressão. Outras doenças que podem causar zumbido são enxaqueca, alterações na coluna cervical, disfunções da articulação da mandíbula, problemas circulatórios ou doenças como diabetes e hipotireoidismo.

O zumbido pode se apresentar de diversas formas: como sons que parecem com chiado, apito, canto da cigarra, rangido; pode ser contínuo ou aparecer às vezes; pode ser um barulho que pulsa no ritmo do batimento cardíaco.

A intensidade do ruído também varia bastante e o foco do tratamento é investigar e tratar os fatores relacionados fazendo com que o zumbido não interfira nas atividades do dia a dia.

São muitas as dúvidas que surgem relacionadas a este sintoma, vou citar e comentar as mais comuns;

Tem tratamento?

Da dificuldade em se descobrir a causa criou-se o mito de que a única opção é se acostumar e conviver com o barulho. É fato que na maioria das vezes o ele não desaparece por completo, mas o tratamento tem objetivo de diminuir a intensidade do ruído e sensação de incômodo causada.

A conduta deve ser individualizada e prescrita pelo seu médico.

Entre as opções estão a reabilitação auditiva com aparelhos ou cirurgia quando necessário, algumas medicações para tratar as doenças relacionadas, o treinamento de habituação ou mascaramento do zumbido, acupuntura, meditação e terapia cognitivo comportamental.

Vou ficar surdo?

Todas as pessoas desenvolvem algum grau de deterioração da audição com o envelhecimento e o zumbido é um dos sintomas que podem indicar perda auditiva. O zumbido não causa surdez.

Vou ter zumbido pra sempre?

Muitas vezes sim. Mas os tratamentos têm o objetivo de fazer com que ele incomode cada vez menos e não cause incômodo.

Vai piorar com o tempo?

No geral a severidade diminui com o tempo, mas algumas situações pontuais podem fazer com que o barulho aumente temporariamente.

Tenho alguma doença grave?

Embora existam muitas condições médicas que possam causar ou exacerbar o zumbido, é extremamente raro que seja sintoma de uma doença grave.

Cuidar bem da sua saúde e da sua audição são formas de prevenir o zumbido. Já falei sobre cuidados com a audição em um post anterior – Ei? Você está ouvido bem? – Mas caso este “barulho” apareça, procure seu médico otorrinolaringologista.

Um beijo e até a próxima!!

Leia também...

Deixe um comentário