Adoçantes Naturais

Olá pessoal 🙂 Como prometido na matéria sobre Adoçantes Artificiais, hoje irei falar sobre alguns tipos de Adoçantes Naturais disponíveis no mercado. Existem opções muito mais seguras e interessantes para serem usadas na hora de substituir o açúcar comum ou o adoçante artificial duvidoso que você pode ter na sua casa 😛

adoçante-stevia

Stévia ou Estévia ♦

A estévia foi descoberta em 1905, mas só começou a ser industrializada a partir de 1970. Ela é extraída de uma planta chamada Stevia Rebaudiana e adoça 400 vezes mais que o açúcar comum e deixa um leve sabor residual amargo. Em 2010, o European Food Safety Authority (EFSA) publicou parecer sobre a segurança da estévia, e o Joint FAO/WHO Expert Committee on Food Additives (JECFA) analisou a segurança dos glicosídeos de esteviol (produzidos a partir stévia) durante muitos anos, estabelecendo como ingestão segura a dose de 12mg/kg de peso corporal/dia. Depois de analisarem diversos estudos disponíveis em animais e seres humanos, o painel concluiu que a estévia cumpre com as especificações do JECFA: não é cancerígena e nem genotóxica e não está associada a qualquer toxidade reprodutiva ou de desenvolvimento. 😀 A stévia pode ser consumida por gestantes e crianças e também pode ser submetida a altas temperaturas. Mas fiquem atentos na hora da compra, algumas marcas misturam a stévia com outras substancias como aspartame, sacarina, ciclamato e até mesmo maltodextrina (açúcar). Verifique sempre os INGREDIENTES do adoçante que você vai comprar.

adoçante-stevia

Taumatina 

A taumatina é uma proteína vegetal extraída de uma fruta do oeste da África, chamada Katemfe. Este adoçante natural aparece no livro dos recordes como a substancia mais doce do mundo, sendo 2 mil vezes mais doce que o açúcar. Vários estudos científicos e toxicológicos atestaram que a taumatina não causa nenhum efeito prejudicial à saúde, podendo ser consumida por todos, inclusive diabéticos, pessoas com fenilcetonúria (doença rara caracterizada por defeito da enzima fenilalanina hidroxilase) e gestantes. A taumatina não se degrada com o processamento, acidez ou altas temperaturas. E como é uma proteína, sua digestão e absorção ocorrem de forma natural como qualquer outra proteína vegetal.

adoçante-taumatina

Xilitol

Depois de ingerido, o xilitol mantém os níveis de insulina e de açúcar estáveis, o que aumenta a saciedade e diminui a compulsão alimentar. Pode ser consumido por diabéticos, autistas, crianças acima de 3 anos ou simplesmente por quem deseja perder peso.

O xilitol tem outras funções além de adoçar, ele ajuda a prevenir cáries e a prolongar a validade dos alimentos. É extraído de vegetais fibrosos, frutas e culturas de milho. O xilitol também é formado no corpo humano através do metabolismo normal da glicose. É bem tolerado pelo trato gastrointestinal, e pode ser usado na mesma proporção do açúcar, no entanto, suas calorias são de baixa carga glicêmica, pois somente são liberadas no corpo a medida que for digerido no fígado, isto quer dizer que ele e não precisa da insulina para ser metabolizado e não altera a glicemia de forma relevante.  Em quantidades exageradas, pode causar efeito laxativo. Doses superiores a 20g/dia podem causar diarreia em adultos que o utilizam pela primeira vez, apesar do aparelho digestivo poder tolerar até 200g a 300g/dia quando habituado. O xilitol possui 2kcal/g, metade do valor calórico do açúcar comum (sacarose).

Cuidado com seu bichinho de estimação, o xilitol não pode ser consumido por cachorros ou gatos, pois esses animais não possuem a enzima que ajuda a digeri-lo.

adoçante-xilitol

Eritritol

O eritritol é um poliol encontrado em frutas, como peras, melões e uvas, em alimentos como cogumelos e outros derivados de fermentação, como vinho, queijo e molho de soja. Ele é um pó cristalino branco e doce, sem sabor residual, semelhante ao açúcar e aproximadamente 70% tão doce quanto.

O valor calórico do eritritol é 0,2Kcal/g (tão pouco que é considerado por muitos como zero de calorias) e a alta tolerância digestiva o distingue dos outros polióis. Rapidamente absorvido no intestino delgado, ele é eliminado sem alteração pelo organismo através dos rins. O eritritol é considerado isento de efeitos colaterais laxativos, muitas vezes associados ao consumo excessivo de polióis, como o xilitol por exemplo.

adoçante-natural-eritritol

Maltitol 

O maltitol é bastante utilizado pela indústria por ser bastante parecido com o açúcar (sacarose), é 90% tão doce como ele, tem poucas calorias (2,1Kcal/g), mas peca no fato de não apresentar boa caramelização. É produzido através da hidrogenação da maltose, a qual é obtida a partir do amido. O maltitol é absorvido lentamente, tem baixo índice glicêmico, não causa cáries, mas em quantidades exageradas, pode causar efeito laxativo, não sendo indicado para pessoas com diarreia.

adoçante-natural

Sorbitol 

O sorbitol foi descoberto por um químico Frances nos frutos da tramazeiras em 1872, mas também está presente em muitos outros frutos e bagas. Atualmente, é produzido comercialmente através da hidrogenação da glicose e está disponível nas formas líquida e em cristais, sendo utilizado em produtos da indústria alimentícia, farmacêutica e de cosméticos. É 60% tão doce quanto o açúcar (sacarose), mas com um terço a menos de calorias. O sorbitol estimula a mobilidade da vesícula biliar, favorecendo o seu esvaziamento e a formação da bile. A bile atua na digestão de gorduras e na absorção de nutrientes ao passarem pelo intestino. No entanto, pessoas com tendência a diarreia precisam ter cuidado ao consumir produtos com sorbitol, pois como os outros polióis (exceto o eritritol) têm efeito laxativo. Pessoas intolerantes à frutose não podem consumir o sorbitol.

adoçante-natural

Como vocês devem ter observado, existem sim várias substancias que podem ser usadas no lugar dos adoçantes artificiais. Na verdade, o ideal é não adoçar os alimentos e acostumar com o seu gosto natural. Mas enquanto o paladar ainda não está adaptado, você pode ir provando os diferentes tipos de adoçantes naturais e ver aquele que se adéqua melhor as suas necessidades.

Qualquer dúvida é só deixar nos comentários, gente! Até semana que vem, beijos 

Leia também...

Deixe um comentário