A vida é feita de escolhas.

Ao longo da vida passamos por diversos momentos em que nos vemos confrontados a fazer uma escolha. Tomar uma decisão sobre aspectos importantes e que poderão modificar o rumo das coisas. Escolhas que podem ser pessoais, profissionais, familiares.

Mas, porque às vezes é tão difícil decidir?

São inúmeros dilemas que surgem ao longo de uma vida, tais como: qual profissão escolher, casamento, ter filhos, viajar, trabalhar, mudar de trabalho, sair da casa dos pais, divorciar, voltar para a casa dos pais, casar de novo, abrir seu próprio negócio…

A dificuldade de decidir está diretamente relacionada com a importância e com o possível impacto que a mesma poderá ter na vida de uma pessoa. São situações que geram dúvidas e incertezas. Como decidir sobre algo tão importante? Mas, e se não for a melhor decisão? E se eu me arrepender?

Escolher, necessariamente, requer abrir mão de alguma coisa, na expectativa de ganhar outra. Não temos como saber qual é a melhor opção. Não há um manual que nos garanta o que dará certo ou não no futuro. Essa incerteza, por vezes, é motivo de angústia e ansiedade.

Uma forma de minimizar esse mal estar que sentimos é culpando o outro, o destino, ou se defendendo através de frases como: Eu não tive escolha! Mas, será que isso é realmente verdade?

Na dúvida, muitas vezes preferimos deixar que o outro decida por nós, ou escolhemos pelo o que for mais conveniente. O resultado pode acabar sendo muito diferente daquele que gostaríamos, gerando frustração. Porém, não percebemos o quanto responsável fomos por isso.

O trecho de uma famosa música brasileira diz “Deixa a vida me levar, vida leva eu…” (Zeca Pagodinho) ilustra bem o que significa não decidir sobre a sua vida. Deixar a vida te levar significa que não quisemos tomar nenhuma decisão sobre ela, que preferimos que o acaso o fizesse. Isso gera a falsa ideia de que assim não sofreremos com as consequências das escolhas “erradas” e promove uma diminuição da ansiedade.

Porém, trata-se apenas de uma ilusão temporária, já que a nossa vida é o resultado direto dessas escolhas. O contrário pode acontecer, ou seja, isso pode ser motivo de brigas e rompimentos, uma vez que o indeciso pode culpar o outro pelo seu fracasso, sem se dar conta que o verdadeiro culpado foi ele mesmo por ter delegado decisões importantes à outra pessoa.

Devemos perceber que mesmo quando preferimos não decidir nada, uma decisão já foi tomada: a de não se comprometer. A questão é que não percebemos que realizamos, muitas vezes, esse mecanismo de fuga.

A vida é repleta de riscos! Não temos como ter certeza se nossas escolhas serão as mais adequadas. Precisamos nos conhecer melhor para buscar algo que nos deixe realmente feliz. Para isso é importante nos responsabilizar pelos nossos atos e decisões e não permitir que outros os façam por nós. Dessa maneira será possível trilhar nossos caminhos de uma forma mais honesta com nós mesmos.

Escolher é uma atitude de autoconfiança e autoconhecimento. Pode ser que não dê certo, é verdade! Mas, pelo menos tentamos fazer aquilo que acreditávamos. É através dos acertos e erros que podemos tentar fazer de novo, de outra forma. É isso que constrói a história de cada um de nós.

Abraços.

Leia também...

Deixe um comentário

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.