A beleza e o sabor dos brotos e flores comestíveis

Se você deixa de lado aqueles brotos ou flores que vem nos pratos, esse post é para você.
Cada vez mais presentes nas finalizações de pratos e na coquetelaria, os brotos e as flores têm ganhado bastante espaço na gastronomia. Mas algumas perguntas são frequentes: Isso é para comer? Tem gosto do que?
Consumidos há séculos na cultura asiática os brotos, também conhecidos como microgreens, são o estágio onde a semente concentra todo seu potencial energético, sendo altamente nutritivo e de fácil cultivo, com a popularização de seu uso algumas variedades ganharam a preferência dos chefs: cerefólio, beterraba, rúcula, trevo e mostarda. Esses são só alguns exemplos de uma gama extensa de brotos disponíveis atualmente.
Com a ampliação do estudo das PANCs (plantas alimentícias não convencionais) e o crescente interesse de pesquisadores e cozinheiros sobre o assunto as flores ganharam espaço nos pratos, passando de decoração a um componente de sabor, as variedades deixaram de ser restritas a couve flor e brócolis e passou a rosas, capuchinhas, amor perfeito, hibisco, violetas e por aí vai. O cuidado no consumo de brotos e flores é o mesmo, devem ser orgânicos e limpos adequadamente.
Aqui alguns exemplos dos brotos e flores mais utilizados e suas características:

Broto de beterraba

Sabor próximo a beterraba, adocicado sem ser terroso, podem ser utilizados em pratos com sabores picantes, com queijo ou com a própria beterraba.

Broto de coentro

Sabor cítrico, mais suave que sua versão mais utilizada, vai bem em sopas, peixe e camarão.

Broto de cerefólio

Tem um leve sabor de anis, acompanha saladas, sopas, omeletes, molhos, aves e frutos do mar.

Capuchinha

Seu sabor é um pouco picante e lembra agrião. Acompanha bem carnes vermelhas.

Amor perfeito

sabor suave e levemente adocicado, essa delicada flor pode ser utilizada em saladas de frutas, bebidas e sopas.

Cravina

Com um aroma bastante característico, a flor pode ser misturada ao açúcar para o preparo de bolos e combina bastante com saladas. Seu sabor lembra o do cravo-da-índia.

Tagetes

Com gosto levemente amargo, suas pétalas podem ser utilizadas em saladas, sopas, molhos, bolos e pães. De origem mexicana, ela substitui muito bem o açafrão.
Nem toda flor é comestível, é preciso ter bastante cuidado pois algumas podem ser tóxicas, além de sempre priorizar produtores locais que tem cultura de orgânicos. Mergulhar nesse universo colorido e delicioso é apaixonante, que tal colocar mais vida nos seus pratos?

Leia também...

Deixe um comentário